DICA DA SEMANA: Argila Vampira (2017)

[Por Jarmeson de Lima]

Em uma escola de artes plásticas na zona rural do Japão, um grupo de jovens e ambiciosos estudantes acaba utilizando uma argila que está possuída e que começa a causar assassinatos terríveis“. Qual a probabilidade de um filme com esta sinopse ser bom? Confesso que relutei muito antes de ver, mas depois que comecei, não dava mais pra parar. Continuar lendo

LIVRO: VHS – Verdadeiras Histórias de Sangue

Dizem que segredos não sobrevivem por muito tempo em cidades pequenas. Mas, no fictício lugarejo de Três Rios, eles estão por toda parte há tempo demais. Sombrios, aterrorizantes e indecifráveis — um espelho da cidadezinha onde tudo aquilo que é estranho e profano sempre encontra um jeito de se manifestar na superfície. Sentiu um frio na espinha? É nisso que dá o encontro do autor César Bravo com a Darkside Books. Continuar lendo

RESENHA: Eli (2019)

[Por Rodrigo Rigaud]

Filmes de terror protagonizados por crianças. Quantos? Muitos! E aqui vai a resenha de mais um. E mais um horror “daqueles”, assinado pelo selo Netflix – que já nos trouxe coisas boas, vá lá, que mostram que a galera do streaming também manja do gênero. Mas o algoritmo (sempre ele) insiste em, também, fazer aqueles filmes protótipos, que são um amontoado de ideias milimetricamente copiadas de obras consagradas ou não e fundidas em um novo projeto. Apesar das boas intenções, Eli segue por esse exato caminho. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Pague para Entrar, Reze para Sair (1981)

[Por Geraldo de Fraga]

Antes de se meter com Spielberg para dirigir Poltergeist – O Fenômeno, nosso querido Tobe Hooper nos presenteou com um clássico da tosquice slasher anos 80. Pague para Entrar, Reze para Sair (The Funhouse) passava direto nas madrugadas da Globo e é um dos poucos casos em que o título brasileiro é muito mais legal do que o original. Continuar lendo

HQ: Lançamento – “A Máscara da Morte Branca”

Assombração pernambucana de Branca Dias ganha revista em quadrinhos

Parte integrante do rico panteão de personagens lendários e aterrorizantes das histórias de medo pernambucanas, a judia portuguesa Branca Dias é conhecida por, em noites enluaradas, lavar talheres no Açude do Prata – localizado no bairro de Dois Irmãos, Zona Norte do Recife. Encarcerada durante dois anos pela Inquisição no país natal, ela conseguiu fugir para o Brasil e seu espírito não descansa em paz enquanto houver perseguição e injustiça. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Farol da Morte (1999)

[Por Felipe Macedo]

Quem tem memória boa ou já era nascido, lembra que no final dos anos 90, os filmes de terror em sua maioria tentavam imitar “Pânico” (1996) de qualquer forma querendo lucrar em cima do fenômeno. Os slasher teens abarrotavam cinemas e locadoras, sendo, entretanto, a maioria de qualidade bem duvidável. Foi aí que uma produção da Inglaterra lançada em 1999 buscava resgatar as raizes deste subgênero, trazendo uma trama mais sombria e que misturava o clima de “Halloween” (1978) e a violência splatter de “Sexta-Feira 13” (1980). Continuar lendo

RESENHA: Medo Profundo – O Segundo Ataque

[Por Felipe Macedo]

Aquilo que vem do fundo dos mares e dos rios sempre causou fascínio e medo no público. Os produtores de cinema sabendo disso lotaram salas de exibição e locadoras com obras ameaçadoras com criaturas das profundezas. Com o sucesso esmagador de Tubarão (1975), vieram incontáveis versões e variações do tema. Nos últimos anos, esse tipo de filme estava meio esquecido, mas com o sucesso de MegaTubarão (2018) e o primeiro Medo Profundo (2017) parece que o interesse dos produtores voltou, dando até sequência a este último citado. Continuar lendo

ESTREIA: “Recife Assombrado” nos cinemas

O filme Recife Assombrado, com direção de Adriano Portela e produção da Viu Cine, estreia dia 21 de novembro nos cinemas. Com a presença de Daniel Rocha, Marcio Fecher, Germano Haiut, Pedro Malta e Rayza Alcântara no elenco, a obra leva para as telas grandes uma trama que envolve as famosas lendas da história da capital pernambucana, como perna cabeluda, papa-figo e galega de Santo Amaro. Além delas, lugares assombrados também ganham espaço no longa. A Praça Chora Menino, na Boa Vista, e a Cruz do Patrão, no Bairro do Recife, são dois espaços importantes no enredo.
Continuar lendo

RÁDIO – PROGRAMA 43: Como é fazer cinema no Brasil?

Este foi um ano histórico para o cinema brasileiro. Tivemos de cinco a dez novas produções nacionais de terror adentrando os cinemas, as plataformas de streaming e os canais de Tv a cabo. Com base neste feito heroico, debatemos os rumos do cinema no país entrevistando ainda alguns convidados especiais no último programa desta temporada do Toca o Terror na Rádio Frei Caneca FM com destaque para “Bacurau” e “O Recife Assombrado“.

Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Mensageiro da Morte (1996)

mensageiro-vhs

[Por Osvaldo Neto]

Foi no ano de 1996 que William Lustig (MANIAC COP) lançou aquele que seria o seu último filme na direção. MENSAGEIRO DA MORTE (Uncle Sam) sinaliza um período no cinema de gênero onde muitas produções já começavam a perder a sua vez nos cinemas, sendo relegadas ao lançamento direto em vídeo. Isso também fez com que outros nomes ilustres deixassem aos poucos de se interessar por dirigir. É o caso de Larry Cohen – por acaso, roteirista deste filme em questão – que também teve seu último trabalho como diretor lançado no mesmo ano: o blaxploitation tardio HOT CITY – JUSTICEIROS DE RUA. Continuar lendo

RESENHA: O Farol (2019)

[Por Rodrigo Rigaud]*

Após A Bruxa, difícil resistir a lançar holofotes sobre o novo longa de Robert Eggers – ainda o segundo de sua carreira. Para quem mergulhou no universo de isolamento, fanatismo, loucura e fantasia – um horror, de fato – de seu filme debut, O Farol (The Lighthouse) poderá soar como um naufrágio na potência de seu cinema. Continuar lendo