RESENHA: “Evil Dead” (2012)

edeada2
Por Geraldo de Fraga

O remake de Evil Dead sempre me causou estranheza. Pra mim, todo o reconhecimento que o filme original tinha pelos fãs de horror se dava pelo fato de que ele se utilizava de efeitos toscos e altas doses de humor. Além do personagem principal, o canastrão Bruce Campbell.

A refilmagem de 2013 chega com efeitos especiais de primeira e tenta dar uma dramaticidade à história, com o lance do rehab da protagonista Mia. A seriedade da história poderia até funcionar bem, mas a avalanche de clichês que se vê na tela tira todo o “quê” de novidade. Por quê? Porque transforma Evil Dead em um filme de terror igual a vários e vários outros que surgem a cada dia. É mais um filme de jovens que vão passar um final de semana em uma cabana e algo de ruim acontece.

O filme tem cenas fortes, que até trazem alguma novidade do quesito “originalidade” de mortes, mas somente isso não é mérito para que a refilmagem mereça muito crédito. A história não se sustenta e você sempre sabe o que vai acontecer com os personagens e as reviravoltas também são previsíveis.

Até as referências à obra original deixam a desejar. Enfim, o Evil Dead de 2013 pode até arrecadar milhões de dólares nas bilheterias e dar origem a uma nova franquia (o que é mais do que provável que aconteça), mas não será lembrado como um clássico. Diferente do seu precursor.

*O autor agradece a Espaço Z pela oportunidade de ver o filme na sessão cabine de imprensa.

Um comentário sobre “RESENHA: “Evil Dead” (2012)

  1. Pingback: TRAILER: O Homem nas Trevas (2016) | Toca o Terror

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s