RESENHA: Stranded (2013)

stranded-art

Por Júlio Cesar Carvalho

Antes de tudo, quero justificar o porque de eu ter teimado em assistir essa tosqueira. Além de ser um Sci-Fi de horror, o poster é legal e tem uma sinopse que parece ser boa: “Quatro astronautas isolados à bordo de uma nave espacial bio-cúpula, presenciam uma intercessão fantasmagórica após uma misteriosa tempestade de meteoros, levando à paranoia, medo e morte.” Legal, né? Não mesmo!

Vou contar mais ou menos o desenrolar inicial do filme só pra vocês terem ideia. O filme começa a rolar, apresenta a tal estação lunar, os quatro astronautas (três cuecas e uma mulher feinha) e com uns 5 minutos já começa uma chuva de meteoros que destroi boa parte da instalação pondo em risco a vida dos nossos heróis. Até aí, beleza… Mas eles inventam de coletar fragmentos desses meteoros e descobrem uns esporos orgânicos no núcleo da pedra. Os dois cientistas da equipe, um cara e a moça vão fazer os testes, obviamente. Num descuido, ela acaba se cortando e se infectando, mas esconde esse fato. Daí vocês já imaginam a merda que vai dar, né?

Fora isso, o elenco é medíocre. O espantoso não é nem o fato de ter Christian Slater, mas sim dele ainda ser chamado para o papel principal como capitão da nave. Nem preciso dizer que a atuação dele é ridícula, né? Mas o roteiro e a direção também não ajudam nem um pouco.

STRANDED-Image-02 (1)

O filme é de baixo orçamento. Isso é notório logo nos primeiros minutos quando é mostrada a estação lunar. Não só é óbvio que é uma maquete, mas que se tivesse sido feita de Lego seria mais bem feita. Rola até uns CGIs bonitinhos nas interfaces dos equipamentos e os efeitos gores são regulares.

Na verdade, o suspense é zero. A ameaça é ridícula e o andar do filme é muito chato graças ao diretor: Roger Cristian. Esse cara é nada mais nada menos que o diretor daquele filme horrível, com John Travolta, chamado: A RECONQUISTA. Mas em minha defesa aviso logo que eu só descobri isso depois que pesquisei sobre ele.

Enfim, eu não vou contar mais pois se você for assistir, é por sua conta e risco. Mas reforço: A direção é ruim. Não há efeitos, apenas defeitos. As atuações são inexistentes e a sinopse mente. Fique longe dessa tosqueira.


Mas se quiser boas dicas de filmes de terror envolvendo o espaço sideral, a melhor pedida é ouvir este programa:

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s