RESENHA: We Are What We Are (2013)

We_Are_What_We_Are_(eOne)_9

Por Geraldo de Fraga

We Are What We Are é o remake norte-americano do filme mexicano Somos Lo Que Hay (2010). Mas dessa feita, a intenção do diretor Jim Mickle não foi simplesmente refilmar o original da mesma maneira, apenas colocando atores americanos falando inglês. Nessa versão yankee, nota-se algumas mudanças no enredo.

Em We Are What We Are acompanhamos a história de uma família, cuja matriarca acaba de falecer. Ficam o pai, duas filhas jovens e o caçula, um garoto com cerca de oito anos de idade. A partir daí, o pai encarrega a filha mais velha de assumir o lugar da mãe na tarefa de “cuidar da família”, que, nesse caso, significa providenciar comida à mesa. O problema é que a comida em questão não se consegue muito fácil, já que os Parkers são uma família de canibais.

WE-ARE-WHAT-WE-ARE-FAMILY

O filme tenta explicar em flashbacks o porquê de a família comer carne humana, mas deixa mais dúvidas do quê respostas. Porém, o chefe da família é um cristão fervoroso que reza o tempo todo “lembrando” a Deus que ele e seus filhos mantém a tradição que lhes foi dada como uma missão divina. Temos aqui o personagem mais legal da trama, interpretado por Bill Sage.

Aliás, todo o elenco está bem. O que estraga We Are What We Are são os furos no roteiro. Vamos lá. O que começa a complicar as coisas para a família Parker são as fortes chuvas que começarm a cair na cidade e que, por consequência, começam a revelar vários ossos em alguns locais.

Scene-We-Are-What-We-Are-

O médico da cidade é quem encontra um desses ossos e, com a ajuda de um jovem policial, começa a investigação. Então ficamos sabendo que em cerca de 10 anos, mais de 30 pessoas desapareceram nas redondezas, incluindo a filha do médico. E ninguém, eu disse ninguém, conseguiu pegar um casal de canibais e seus três filhos pequenos nesses 10 anos, mesmo eles vivendo normalmente na cidade sem se isolar do resto da população nem nada.

A gente até relevaria esses furos de roteiro, se o filme ao menos nos mostrasse algo de interessante. Mas o marasmo é impressionante. Tudo fica para a cena final, que tenta chocar, mas depois de o filme nos deixar tão entediados, já era tarde demais para surpreender com alguma coisa. Mais uma vez, um remake descartável.

Nota: 4,0

Título nacional: Somos o que Somos
Direção: Jim Mickle
Roteiro:  Nick Damici, Jim Mickle
Elenco: Bill Sage, Ambyr Childers, Julia Garner
Origem: EUA, França

2 comentários sobre “RESENHA: We Are What We Are (2013)

  1. Pingback: RESENHA: Somos Lo Que Hay (2010) | Toca o Terror

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s