CRÔNICA: O filme de Mojica

« Pode-se argumentar que o filme tem cenas mal acabadas, mas a questão é que um filme de terror não se cria apenas mediante esforços de estilização decorativa. Neste sentido, Mojica se aproxima mais de um “Nosferatu” de Murnau que “O Gabinete das Figuras de Cera”, de Paul Leni. »
(Crônica sobre os primeiros filmes de Zé do Caixão na Folha de S.Paulo, em 1967)

Cinema_Mojica_FSP_1967

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s