RESENHA: Sobrenatural: Capítulo 2 (2013)

Por Jarmeson de Lima

Antes de mais nada, não custa avisar que quem não assistiu “Insidious” (2010), perderá um bocado de referências e entendimento da história que se passa neste novo filme de James Wan. Mas caso você tenha visto há muito tempo e esquecido, aqui a gente refresca sua memória.

O primeiro filme termina quando Josh Lambert (Patrick Wilson) finalmente acorda do mundo dos mortos e resgata seu filho perdido no meio do limbo sobrenatural. Teria sido um final feliz se não tivesse ocorrido algo inesperadamente estranho e que ficou no ar. É quando nos damos conta de que a parapsicóloga Elise Rainier (Lin Shaye) foi estrangulada e morta por alguma coisa que acredita-se que veio junto com Josh da outra dimensão.

insidious-chapter-2-image02

É a partir desta investigação que “Insidious: Chapter 2” começa. Não sem ter antes um flashback que apresenta os primeiros tratamentos realizados com Josh, quando criança para esquecer e bloquear de sua memória este “dom” de se comunicar com as almas. Basta dizer que esta cena não apareceu ali à toa. Foi encaixada ali estrategicamente para ser revisitada mais adiante por uma nova e reveladora perspectiva.

Por sinal, é jogando um pouco com estas portas entre o mundo dos vivos e dos mortos, e de presente e passado, que James Wan confere um salto maior de qualidade entre o primeiro filme e esta continuação direta. A produção segue o mesmo clima tenso e soturno de “The Conjuring“, provocando medo no espectador com os mesmos efeitos de portas se abrindo e fechando repentinamente, coisas que mudam de lugar e uma trilha que mantém um suspense sem se tornar exagerada.

insidious-2-excl-1

De exagero, na verdade, vem apenas a ânsia da trama em revelar do meio pro final a origem dos espíritos e as possíveis soluções para dar um fim a este tormento. A partir deste ponto, algumas cenas se tornam óbvias e redundantes, sendo possível até momentos de alívio cômico proporcionados pela dupla Tucker e Specs (Angus Sampson e Leigh Whannell).

Ao final dos 105 minutos de projeção, o sentimento que fica é que Insidious 1 e 2 poderiam ter sido um filme só. Se no primeiro, a tensão não engrena e o carisma dos personagens fica em segundo plano frente às aparições. Neste novo filme, ficamos entendendo melhor a aflição da família Lambert e procuramos entender como e, principalmente, o quê está apavorando a casa.

E é só. Contar mais do que isso seria correr o risco de mandar spoilers e lhe tirar a sensação de ir descobrindo pouco a pouco o que a trama desse filme tem de “sobrenatural” e o que pode ou poderia render daqui em diante.

Título original: Insidious: Chapter 2
Direção: James Wan
Roteiro: Leigh Whannell (baseado na história de James Wan)
Elenco: Patrick Wilson, Rose Byrne, Barbara Hershey
Origem: EUA, Canadá

* Filme visto na Cabine de Imprensa promovido pela Espaço Z no Cinemark Rio Mar

4 comentários sobre “RESENHA: Sobrenatural: Capítulo 2 (2013)

  1. Pingback: RETROSPECTIVA: Buscas no blog | Toca o Terror

  2. Pingback: COMEMORAÇÃO: 1 Ano | Toca o Terror

  3. Pingback: RESENHA: Sobrenatural – A Origem (2015) | Toca o Terror

  4. Pingback: RESENHA: Unfriended (2014) | Toca o Terror

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s