RESENHA: A Caverna (2014)

La-cueva-afiche

Por Geraldo de Fraga

Há um novo found footage espanhol chamando a atenção da crítica especializada e dos festival europeus. A Caverna (La Cueva, 2014), segundo filme do diretor e roteirista Alfredo Montero, conta a história de cinco jovens que decidem passar as férias em uma praia paradisíaca. Lá elas encontram uma caverna, decidem explorá-la e acabam se perdendo dentro dela.

Mas não espere um novo [REC]. A Caverna não traz nada de novo ao estilo e ainda por cima repete os mesmo erros desse tipo de produção. Há, porém, o mérito de conseguir passar ao espectador, em várias cenas um clima claustrofóbico. A locação ajuda nisso, mas também torna o filme tedioso por se passar em apenas um cenário.

La-Cueva

Além disso, tudo é forçado. Os atores não convencem, nem fazem com que criemos simpatia com seus personagens. As situações criadas, tanto dentro da caverna como fora, são forçadas. Enfim, A Caverna é um relato de cinco pessoas em condições extremas, precisando se virar para sobreviver, porém sem contar nada de diferente do que já foi visto. O já desgastado estilo Found Footage ganha mais um exemplar descartável.

Nota: 3,0 (de 0 a 10)

Título original: La Cueva
Direção:  Alfredo Montero
Roteiro: Javier Gullón, Alfredo Montero
Elencos: Marta Castellote, Xoel Fernández, Eva García-Vacas
Origem: Espanha

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s