SÉRIE: Zé do Caixão (2015) – Episódio 1

ze1

[Por Queops Negronski]

Quando anunciaram a produção da série de Zé do Caixão, muita gente ficou com o pé atrás, temerosos de que o produto final não ficasse à altura do artista. O tempo passou e uma fotografia em preto e branco mostrando Matheus Nachtergaele vestido como o icônico personagem ajudou a diminuir um bocado as suspeitas do público e o lançamento de um trailer, tempos depois, anulou essas suspeitas por completo, transformando-as em ansiedade: sim, queríamos todos e todas ver a história daquele que se tornaria referência para o gênero horror em todo o planeta por várias gerações e o que vimos, para o bem e para o mal, nos agradou.

O primeiro episódio se passa em 1958 e mostra um Mojica preocupado em arranjar recursos para filmar um faroeste (A Sina de um Aventureiro) e entre aulas de interpretação e hilárias frases de efeito, somos apresentados a um cineasta altamente intuitivo, seus colaboradores e a árdua jornada de fazer um filme com pouco dinheiro tendo como cenário uma cidade pequena e conservadora. Cristian Verardi, ator, diretor e crítico (de verdade) de cinema, observou que “Nenhuma atriz foi baleada na produção do filme, e a tal personagem (Sarita) é fictícia, uma mescla de duas atrizes que trabalharam com Mojica. O que aconteceu de fato é que um dos atores levou um tiro de festim no rosto. Giorgio Attili não foi o fotógrafo de A Sina de Um Aventureiro. Ele só começaria a trabalhar com Mojica em 1964*” e isso realmente é brochante para quem, diferente de mim, conhece profundamente a vida do artista e espero sinceramente que esse vício não esteja na série toda. Me incomodou também o fato do cineasta, ao ministrar aulas de interpretação no início do episódio, se utilizar de conceitos que só seriam criados dez anos depois por George Romero, em A Noite dos Mortos-vivos. Deve ter sido outra “licença poética”.

ze2

Para terminar, há que se dizer que Nachtergaele está excelente como Mojica e o elenco de apoio, com poucas exceções, é eficiente, assim como a fotografia e figurino. Que venham os próximos episódios.

*Honório Marin foi o fotógrafo do filme.

Zé do Caixão – Episódios exibidos às sextas-feiras, às 22:30h, no Canal Space.
Leitura recomendada: Maldito, de André Barcinski e Ivan Finotti (Editora 34), roteiristas da série.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s