RESENHA: Terror nos Bastidores (2015)

The-Final_Girls

[Por Jarmeson de Lima]

Hoje em dia é fácil fazer uma paródia ou recriar intencionalmente inúmeras cenas inspiradas no que já houve de melhor ou pior no cinema de horror. Difícil mesmo é criar algo novo e relevante prestando homenagens a filmes que muita gente viu, continua vendo e se deliciando com eles. Foi encarando essa difícil missão que Terror nos Bastidores (The Final Girls) se deu bem.

O filme em si é claramente inspirado em slashers clássicos dos anos 80 como Acampamento Sinistro e Sexta-Feira 13 e consegue dosar bem drama, comédia e, obviamente, terror. Temos aqui uma fictícia produção dentro dele chamada de Camp Bloodbath, conhecida por ser o avô dos filmes do gênero Slasher em Acampamentos.

The-Final_Girls3

No elenco do suposto filme, havia Amanda Cartwright, mãe de Max Cartwright, uma adolescente que após três anos do falecimento da atriz é chamada pelos amigos para ir a uma sessão dupla de cinema onde está sendo exibido o longa original e sua continuação direta. Relutante em ver sua mãe na tela para ser morta como em todo slasher do tipo, Max (Taissa Farmiga) acompanha os amigos, mas resolve deixar a sala no meio da sessão.

É nessa hora que uma turminha do barulho apronta altas confusões na sala e inadvertidamente acaba causando um incêndio no cinema. No meio do tumulto, com as portas de emergência bloqueadas, os amigos de Max resolvem rasgar a tela e tentar escapar pela porta dos fundos.

The-Final_Girls22

Sendo que ao invés de encontrar uma saída, eles vão parar na trama de Camp Bloodbath. Sim, assim como em O Último Grande Herói, os personagens do filme acabam entrando dentro de outro filme. E aí toque o foda-se e abstraia sobre como eles chegaram lá e como vão sair. É um questionamento inclusive que os personagens fazem ajudando a criar um roteiro ainda mais metalinguístico em uma historinha boba de maníaco assassino que mata um a um.

Daí a gente começa a imaginar que por ser um slasher comum, seria fácil prever as ações do assassino que usa uma máscara, sofreu bullying na infância e retorna para se vingar dos jovens que fazem sexo e usam drogas em acampamento… mas não é bem assim. Na turma de Max, só um obcecado viu Camp Bloodbath e como as coisas literalmente fogem do roteiro original, ninguém mais ali sabe direito como o filme vai terminar.

TheFInalGirlsBanner

A princípio, os amigos de Max acham que estão ali só pra observar o desenrolar das cenas sem interferir na história. Mas é claro que Billy, o assassino mascarado, não vai distinguir quem é personagem original e quem chegou de repente. Vai tentar matar todos sem preconceitos. Some-se isso à carga dramática que temos ao ver Max tentando se aproximar da personagem de sua mãe (Malin Akerman) no enredo querendo ainda evitar que ela morra de forma trágica novamente.

The-Final_Girls2

Apesar de ser uma produção PG-13, Terror nos Bastidores está acima da média dos filmes de terror para esta faixa etária não só pelas boas sacadas e referências, como ainda pelo roteiro interessante que lhe prende a atenção ao longo de seus 92 minutos. O filme ainda explora bem a pieguice de figurino e os principais lugares-comuns de produções de terror dos anos 80. Apesar de não pegar pesado no gore (afinal é pra audiências adolescentes), temos aqui um longa que serve, no mínimo, como um bom passatempo.

Direção: Todd Strauss-Schulson
Roteiro: Joshua John Miller, M.A. Fortin
Elenco: Taissa Farmiga, Malin Akerman e Nina Dobrev
Origem: EUA
Ano: 2015

Escala de tocância de terror:

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s