RESENHA: Under the Shadow (2016)

under-the-shadow.jpg

Por Geraldo de Fraga

Babak Anvari foi mais um diretor que estreou em 2016 com o pé direito. Em todos os festivais por onde passou, seja de gênero ou não, Under the Shadow (2016), seu primeiro longa metragem, saiu contabilizando várias e várias críticas positivas, além de alguns prêmios aqui e ali. Tudo isso com atores desconhecidos, num filme falado em persa e com um tipo de assombração que foge do padrão convencional.

Under.the.Shadow.2016.PERSIAN.1080p.WEB-DL.DD5.1.H264-FGT.mkv_snapshot_00.02.08_[2016.11.19_01.42.35].jpg

Durante a guerra entre Irã e Iraque, que durou de 1980 a 1988, uma família vive sobe tensão na capital Teerã, que está prestes a ser bombardeada pelos mísseis de Saddam Hussein. Iraj (Bobby Naderi), o pai, que é médico, é enviado para uma cidade mais próxima da fronteira para ajudar com os feridos da batalha. A esposa Shideh (Narges Rashidi) recusa-se a ir e permanece no apartamento com a filha pequena Dorsa (Avin Manshadi).

É a partir daí que as duas começam a viver outro drama. Após a boneca de Dorsa desaparecer misteriosamente, mãe e filha passam a ser assombradas por Djinns, criaturas da mitologia do Oriente Médio que nesse filme se apossam de bens queridos das pessoas para depois tomar seus corpos e almas. Para piorar, a iminência de um bombardeio vai fazendo com que os outros moradores abandonem o prédio, deixando as duas cada vez mais isoladas.

under-the-shadow-2016-persian-1080p-web-dl-dd5-1-h264-fgt-mkv_snapshot_00-49-23_2016-11-19_01-44-08
Em entrevista ao site inglês Den of Geek, Babak Anvari contou que nasceu em Teerã durante o conflito, mas por conta da idade não lembra de muita coisa. Seu roteiro baseou-se nos relatos de parentes e amigos da família. Histórias em ambientes tensos sempre rendem coisas interessantes, mas juntar essas memórias traumáticas com a superstição de uma cultura milenar e criar algo consistente não é tarefa fácil.

Até mesmo porque Anvari se utiliza de todos os cenários possíveis com maestria: uma nação em guerra, com um regime totalitário e machista calcado no fundamentalismo religioso, uma cidade sob a mira de bombas, uma misteriosa criança que ficou muda após perder os pais. Tudo isso é explorado na medida certa e se entrelaçam perfeitamente. Até o passado político da protagonista é aproveitado com relevância.

under-the-shadow-2016-persian-1080p-web-dl-dd5-1-h264-fgt-mkv_snapshot_01-12-40_2016-11-19_01-45-20
Além do contexto firme, o longa ainda nos presenteia com cenas assustadoras, mesmo usando efeitos especiais de baixo orçamento. Esqueça qualquer adaptação dos Djinns já feita na cultura pop, as criaturas idealizadas por Anvari são quase relances e por isso competentes em amedrontar. Por todos esses acertos, Under the Shadow é um dos melhores filmes de horror do ano.

Escala de tocância de terror:

Direção: Babak Anvari
Roteiro: Babak Anvari
Elenco: Narges Rashidi, Avin Manshadi e Bobby Naderi
Origem: Reino Unido, Irã, Catar e Jordânia

Um comentário sobre “RESENHA: Under the Shadow (2016)

  1. Achei este filme bem bacana, ultimamente tenho pesquisado bastante sobre filmes fora do padrão hollywoodiano e tenho gostado bastante!!

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s