RESENHA: Além da Morte (2017)

[Por Jota Bosco]

Nos longínquos anos 80 e 90 existia um diretor que fazia filmes bem interessantes com atores que estavam começando a despontar. O nome dele é Joel Schumacher. “Os Garotos Perdidos“, “O Primeiro Ano do Resto das Nossas Vidas” e “Linha Mortal“, que agora sofre um remake chamado “Além da Morte”, são alguns desses filmes. Infelizmente ele será lembrado como “o cara que estragou a única franquia que prestava de Batman por ter colocado mamilos em seu traje”. Mas vamos ao que interessa…

“Além da Morte” conta a história de um grupo de médicos residentes que entram de cabeça em uma experiência onde param seus corações por alguns minutos e depois são reanimados para poder experimentar e/ou descobrir o que acontece do “outro lado”. Um por um, eles se submetem ao procedimento, mas como efeito colateral começam a ser perseguidos por alucinações (será que são mesmo?) do que aparentemente são erros do passado.

Ellen Page busca do outro lado o motivo de ter aceitado fazer esse filme

Diferente do filme de 1990 que tinha no elenco um enigmático Kiefer Sutherland como Nelson e seus parceiros no crime: Kevin Bacon, Julia Roberts, Oliver Platt e um dos irmãos Baldwin (nunca lembro qual é qual), aqui nós temos a eficiente Ellen Page no papel de Courtney, uma estudante que de enigmática não tem absolutamente nada, pois sabemos nos primeiros cinco minutos de filme o motivo dela querer fazer seus experimentos, acompanhada de seus incríveis amigos atores e atrizes que uma fez umas séries aí e o resto você nunca viu antes. Isso é demérito? Não necessariamente… mas nesse caso, é.

Após se submeterem ao experimento, todos os jovens demonstram um aumento em suas capacidades intelectuais, enorme euforia e um rompante de energia que os leva logo após quase morrerem, vale salientar, à festas bombásticas em apartamentos, raves e cenas de sexo PG-13 tão gratuitas quanto a aparição de Kiefer Sutherland interpretando um médico-chefe que poderia ser o do filme original mas não é.

“vou tomar um gole desse guaraná pra ver se eu esqueço dos meus problemas”

Sabe aquela fotografia bacana, a música cheia de sintetizador, o jogo de luz e sombra em locações interessantes como o beco cheio de luz neon, os vastos campos, a igreja abandonada onde acontecem os experimentos, que tinha em “Linha Mortal“? Esqueça! Aqui temos uma fotografia feijão-com-arroz em locações como “um hospital totalmente equipado e parado pra ser utilizado como backup no caso de uma guerra ou desastre” (risos) e se o filme tinha música, eu realmente não lembro.

“Se eu soubesse que ia virar remake, teria preferido continuar morto”

Resumindo, no final você sai da sala de cinema com a pergunta “por quê fizeram um remake desse filme?”. Pra fazer com atores melhores? Não. Pra modernizar a história? Também, não. Pra fazer as cenas de EQM com efeitos especiais mais bacanas? Errrrrr… na-na-ni-na-não. Sabe de uma coisa? Melhor ficar com a versão original (aquela dos penteados esquisitos).

Escala de tocância de terror:

Título: Além da Morte (Flatliners)
Diretor: Niels Arden Oplev
Roteiro: Peter Filardi, Ben Ripley
Elenco: Ellen Page, Diego Luna, Nina Dobrev
Ano de produção: 2017

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s