RESENHA: Jogos Mortais- Jigsaw (2017)

[Por Felipe Macedo]

A onda de remakes, reboots e sequências ganhou mais um novo exemplar que acabou de estrear nos cinemas e atende pelo nome de Jogos Mortais – Jigsaw. Sim, Jigsaw voltou! Estamos falando da famigerada série de torture porn que foi de enorme sucesso e referência anos atrás, gerando até então sete filmes. Agora nos dias atuais, a sua missão é a de se tornar relevante depois de vários anos de hiato.

Advinha quem chegou pra perturbar vocês?

A trama acontece 10 anos após a morte de John Kramer, o infame Jigsaw. Novos jogos são feitos e tudo leva a crer que o homem voltou da tumba. Será mesmo? Como se pode notar, a sinopse é bem simples. Mas em se tratando dessa franquia, sabemos que o buraco é bem mais embaixo e reviravoltas vão acontecer.

Um dos grandes problemas daqui e da maioria dos outros sete filmes, é a necessidade de haver um grande plot-twist que definitivamente não é tão engenhoso como os primeiros. Eu mesmo já imaginava quem estava por trás e só não sabia a motivação. Quando isso foi revelado, provavelmente fiz uma cara de cu imensa.

Retrato da audiência esperando alguma novidade

Falando assim parece até que o filme é um desastre, mas não chega a tanto. Jogos Mortais – Jigsaw se prova pouco relevante. E para um reinício de franquia, ele definitivamente não funciona. A falta de ritmo aqui impressiona. Me vi largando a trama em vários momentos.

Os personagens são rasos quando na verdade deveriam ter o minimo de conteúdo para que a gente se importe quando morram ou quando se revele suas reais intenções. Tudo é muito genérico. A direção me decepcionou em não causar tensão em quase nenhum momento. Ela apenas recria a mesma identidade visual da série sem trazer algo novo. Uma pena por se tratar da dupla responsável pelo maravilhoso O Predestinado (2014).

O jogo agora é contra o tempo… quanto tempo você aguenta na sessão

O gore continua bem generoso e ao contrário do que li, não foi amenizado e sim menos cartoonizado. Basta lembrar do Jogos Mortais – Final (2010) onde de tanto exagero as cenas de violência se tornaram involuntariamente cômicas. A modo de comparação, esse novo filme é bem superior ao último, mesmo ignorando certos eventos (ou deixando pras continuações) que ficaram pendentes. Enfim, assistam sem grandes expectativas…

Escala de tocância de terror:

Título: Jogos Mortais- Jigsaw
Direção: Michael Spierig e Peter Spierig
Roteiro: John Stolberg, Peter Goldfinger
Elenco: Tobin Bell, Matt Passmore, Hannah Emily Anderson
Ano de produção: 2017

2 comentários sobre “RESENHA: Jogos Mortais- Jigsaw (2017)

  1. Pingback: RESENHA: A Maldição da Casa Winchester (2018) | Toca o Terror

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s