DICA DA SEMANA: Undocumented (2010)

[Por Jarmeson de Lima]

Se você pesquisar pela palavra “undocumented” na Netflix, você vai achar só um filme. No caso, este de mesmo nome no qual indico a vocês e falarei a respeito nas próximas linhas. É uma obra de ficção montada como documentário found-footage. Mas se você procurar pelo mesmo termo no YouTube, vai encontrar inúmeros videos reais sobre os atuais “undocumented” da Era Trump. Pessoas deportadas, expulsas dos Estados Unidos e sem previsão de volta simplesmente pelo fato de não terem nascido naquele pedaço de chão.

Na época que vi o filme, tinha achado ele bem assustador, mas hoje em dia, a realidade consegue ser ainda pior. É curioso voltar a este filme após alguns anos. Quando o vi, achei um pouco exagerado. Tudo bem que o tema e o tratamento pediam um pouco de radicalismo e algo de chocante para impressionar o público, mas eis que a realidade imita a ficção de tal modo que nem parece ser só um longa inocente.

Mas bem, vamos a obra em questão… “Undocumented” é um bom e barato found-footage como o formato exige. Começamos acompanhando um grupo de jovens cineastas que partem para a fronteira do México com os Estados Unidos para registrar a entrada de imigrantes latinos no país de forma clandestina. Poderia ser só mais uma reportagem de denúncia ou de alerta, mas logo vira o pior dos pesadelos para todos os envolvidos. E o pesadelo não é a polícia da imigração, mas sim, a armadilha preparada por um bando de justiceiros para castigar aqueles que consideram como uma “praga” para a América.

Como estamos lidando com um falso documentário, o que se segue em diante no filme é meio que previsível, mas ainda assim aterrorizante. Vemos um grupo de americanos encapuzados torturando suas vítimas e colocando no mesmo balaio tanto os latinos que abominam, quanto a galera “de humanas” que quis apenas filmar os imigrantes que vieram “roubar os empregos” dos cidadãos de bem. Até cabe um paralelo em ver que esses mesmos justiceiros sem identificação se assemelham a comentaristas de portal que rosnam para tudo que lhes contraria a opinião mas que não têm coragem de mostrar o rosto.

Visualmente e tecnicamente, “Undocumented“, obra de Chris Peckover, do elogiado “Better Watch Out“, funciona e prende sua atenção até o final. Ainda assim, dá medo em ver que o governo de Donald Trump tornou essa xenofobia algo “aceitável” para que rednecks, reaças e outros grupos covardes que semeiam ódio possam achar as cenas do filme apenas divertidas.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.