DICA DA SEMANA: O Padrasto (1987)

[Por Gabriela Alcântara]

De tempos em tempos, eu gosto de assistir o que eu chamo de “filmes ruins”, apenas por pura diversão. Coloco entre aspas porque sabemos que quando o assunto é cultura – cinema, música – uma coisa ser ruim ou boa é mais questão de gosto. Pra mim, o bom filme ruim é aquele que normalmente tem uma premissa interessante mas acaba com um resultado extremamente cafona e algumas atuações um tanto duvidosas. Esse é o caso de “O Padrasto” (Stepfather), de Joseph Ruben. O filme tem um estilo muito semelhante aqueles feitos pela Lifetime, o que nesse caso considero diversão garantida.

Baseado em na história real de John List, “O Padrasto” nos traz o assassino Jerry Blake (Terry O’Quinn), apenas um dos pseudônimos desse psicopata, que gosta de seduzir jovens mães solteiras e entrar em suas famílias exercendo aquele bom e velho papel do macho bizarro e manipulador. Entretanto, sempre que se vê diante de um problema que não consegue controlar ou resolver dentro da família em que se inseriu, Jerry resolve tudo de forma muito simples: matando todo mundo, mudando sua aparência e nome e indo para a próxima cidade.

Já no início do filme não temos dúvida da psicopatia de Jerry, pois presenciamos sua mudança de identidade, seguida da despedida da casa com os corpos de sua ex-mulher e filha no chão. Um ano depois, somos apresentados à nova família dele, onde a adolescente Stephanie (Jill Schoelen) não engole o padrasto e começa a questionar sua índole. Aos poucos, a situação vai fugindo do controle, e é quando Jerry recomeça seu caminho de assassinar a família e fugir sem deixar pistas.

O filme é um belo de um clichê, mas realmente não merece ser levado tão à sério. A trilha sonora piegas, os personagens mal construídos e a atuação quase canastrona de algumas figuras do elenco são todos parte da receita para um filme que serve apenas para o nosso entretenimento. Então se você teve uma semana estressante e só quer dar umas boas risadas, recomendo colocar aquela cervejinha pra gelar e fazer uma bela pipoca, pois “O Padrasto” garante o início da diversão. O filme está disponível no YouTube, em inglês.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.