RESENHA: O Predador (2018)

[Por Felipe Macedo]

A atual moda de revisitar clássicos do passado, dessa vez toma a forma de um ameaçador vilão espacial e nos convida a relembrar como a série “O Predador”. Embora este novo filme não seja um reboot e sim uma seqüência que não ignora os anteriores, a intenção dos realizadores é mostrar para nova geração o poderio do cara de caranguejo, que recentemente saiu na porrada com o elenco do game Mortal Kombat X e que outrora reencontrou um certo inimigo xenomorfo .

A trama do filme segue um grupo paramilitar composto por soldados traumatizados e malucos que se vêem envolvidos numa rede conspiratória do governo. É onde entra nosso querido caçador espacial, cabendo a eles salvarem ou não o dia. “O Predador“, como se pode notar, é uma reciclagem de filmes de burucutus dos anos 80. Sendo que desta vez a testosterona não fica do lado humano. Cabe avisar que não se trata bem de um filme de horror e sim uma daquelas aventuras de ação que flertam com o gênero. Quem for esperando algo assustador pode até se decepcionar.

O diretor Shane Black imprime uma visão ácida e cheia de humor ao longa, muitas vezes se perdendo no tom que quer dar ao filme. Tem horas que ele tenta se levar a sério demais e esse é um dos pontos fracos da obra que ainda desperdiça ideias não desenvolvidas no decorrer do roteiro (quem sabe numa sequência?). Outro problema são os diálogos expositivos demais e que se repetem a exaustão numa tentativa desesperada para que o público entenda o que acontece. É com isso que ele também demora um pouco para engrenar e deixar o público ligado.

O lado positivo fica com uma dose cavalar de gore. Em “O Predador” versão 2018 vemos cabeças arrancadas a dentadas, pessoas partidas ao meio, destroçadas e por aí vai… Quando o filme engrena, ele logo se torna uma ação macho alfa que daria orgulho ao Arnoldão. Vale destacar que o último ato remete ao primeiro filme e entrega boas cenas. Esse novo Predador poderia até ter sido melhor do que já é, mas funciona perfeitamente como uma diversão escapista.

P.S.: Não assistam em 3D, não tem nada disso.

Escala de tocância de terror:

Título original: The Predator
Diretor: Shane Black
Roteiro: Shane Black, Fred Dekker e outros
Elenco: Boyd Holbrook, Olivia Munn, Jacob Tremblay e outros
País de origem: EUA

Um comentário sobre “RESENHA: O Predador (2018)

  1. Pingback: RESENHA: Halloween (2018) | Toca o Terror

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.