DICA DA SEMANA: A Árvore da Maldição (1990)

[Por Júlio Carvalho]

Essa semana tava rolando um papo sobre pais e filhos pequenos e o dilema/terror de por alguém pra cuidar das crianças enquanto os pais trabalham. Daí um colega de trabalho veio me perguntar se eu já tinha visto um filme em que tinha uma babá e uma árvore monstro devoradora de bebês. Como nenhum filme me veio à cabeça, então com uma breve pesquisa achamos A ÁRVORE DA MALDIÇÃO (The Guardian, 1990), de ninguém menos que William Friedkin, completo no youtube.

A premissa é exatamente a que contei de início. Ou seja, um jovem casal tem um bebê e logo decidem contratar uma babá. O problema é que não demora pra moça se mostrar um perigo pra aquela família. E claro, tem uma árvore bastante cabulosa dentro do bosque. É preciso dizer que o longa é bem direto ao assunto e meio que você já sabe o que vai acontecer desde o início.

Visualmente é um filme bem datado. Dá pra ver os anos 90 em cada frame. A direção de Friedkin apesar de estar longe do que ele fez nos anos 70 com O EXORCISTA, ainda nos confere alguns bons quadros como uma sequência de perseguição na floresta. A violência gráfica também lembra essa época com seus exageros, com bonecos sendo mutilados e sangue jorrado pra tudo quanto é lado.

A ÁRVORE DA MALDIÇÃO não é um título memorável e nem traz surpresas na sua trama, mas vale a conferida pra quem é fã do gênero e do diretor.

Nota: Além do filme completo, também achei uma entrevista com o próprio Friedkin contando detalhes e curiosidades sobre a produção do filme.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.