RESENHA: Annabelle 3 – De Volta Para Casa (2019)


[Por Felipe Macedo]

A boneca mais amada, temida e encapetada do cinema recente está de volta para um terceiro filme dentro do “conjuringverse” prometendo arrepios e diversão. Mas depois de seis anos desde sua primeira aparição, será que Annabelle ainda é relevante? Para muitos, o certo seria deixá-la guardada para sempre na casa dos Warren depois dos filmes solo que vieram. Mas bem, isso é um pouco o que “Annabelle 3: De Volta Para Casa” quer mostrar.

A trama segue os eventos que vieram após o primeiro “Invocação do Mal” (2013), onde os Warren conseguem capturar a maléfica boneca. Uma vez em posse dos herois, ela é colocada num armário protegido dentro do famoso museu do casal. Certo dia, porém, Lorraine e Ed precisam sair e deixam sua pimpolha aos cuidados de uma doce babá, que tem uma amiga não tão doce assim e que está louca para desvendar os mistérios da casa. Já viu, né… é assim que acidentalmente a garota liberta a vilã que convoca um exército de criaturas malignas para ajudá-la a tocar o terror.

Este filme como se pode notar, serve principalmente para apresentar novas assombrações e expandir seu universo. O roteiro não é genial e nem ruim, ficando na média para quem curte um passeio nisso que virou o horror mainstream: um trem fantasma. Aliás, toda a franquia poderia ser resumida a um passeio nesse brinquedo com momentos legais e outros bem ruins. Felizmente, “Annabelle 3” é um ótimo passeio.

Surpreendentemente, a direção está mais interessada em criar um clima sinistro e menos apoiados nos famigerados jumpscares. Existem cenas realmente arrepiantes e bem realizadas, que realmente querem assustar pelo contexto e não por aumento do volume da trilha. As personagens centrais não são tão desenvolvidas, mas existe o básico para que o público se importe e torça por elas. Além disso, temos o carisma das atrizes que estão bem. Vera Farmiga e Patrick Wilson ainda fazem uma rápida, mas competente participação.

Um dos grandes defeitos fica com os efeitos de uma das criaturas, que quando mostrada me lembrou muito os monstros de “Goosebumps”. O exagero ainda existe e me incomodou. Mas ao menos esse pode ser considerado o mais contido da série neste aspecto. O terceiro ato também não me agradou, sendo apressado e um pouco anticlimático. Vale dizer que o humor inserido é meio nonsense, fazendo rir sem ser de maneira gratuita.

Depois do desastre que foi “A Freira”, parece que a produtora de James Wan maneirou na receita e colocou Annabelle agora numa posição que tem tudo para agradar aos fãs da franquia. Um bom exemplar do cinema pipoca que deve ser degustado como se deve: descompromissadamente.

Escala de tocância de terror:

Título original: Annabelle Comes Home
Direção: Gary Dauberman
Roteiro: Gary Dauberman e James Wan
Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Mckeena Grace e outros
Ano de lançamento: 2019

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.