DICA DA SEMANA: Pague para Entrar, Reze para Sair (1981)

[Por Geraldo de Fraga]

Antes de se meter com Spielberg para dirigir Poltergeist – O Fenômeno, nosso querido Tobe Hooper nos presenteou com um clássico da tosquice slasher anos 80. Pague para Entrar, Reze para Sair (The Funhouse) passava direto nas madrugadas da Globo e é um dos poucos casos em que o título brasileiro é muito mais legal do que o original.

Na história, dois jovens casais decidem visitar um parque de diversões que chegou na cidade. O lugar é tão escabroso que lembra as atrações mambembes que rodavam os EUA nos anos 30 e eram conhecidas pelos freaks shows. Ao entrar em uma espécie de trem fantasma, o carrinho quebra e eles ficam presos no local. Para piorar, uma figura pra lá de estranha, que usa uma máscara de Frankenstein, começa a perseguir os quatro.

Na época, isso me passou batido, mas revendo hoje dá pra perceber um monte de referências ao universo do cinema de horror. Além da máscara usada pelo assassino, imagens do filme A Noiva de Frankenstein (1935) aparecem em uma TV. Também dá pra ver um poster de Dracula de Bela Lugosi e o longa tem claras referências a Psicose e Halloween.

No ano em que foi lançado, a bilheteria nos cinemas foi mixuruca, mas nada como o home vídeo e a programação televisiva para fazer com que a obra alcançasse um bom público. Pague para Entrar, Reze para Sair está hoje no catálogo da Darkflix para os saudosistas ou para os mais novos conhecerem. Vale o ticket.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.