DICA DA SEMANA: Shock – Diversão Diabólica (1984)

[Por Jota Bosco]

Shock – Diversão Diabólica é considerado o primeiro “slasher” nacional (apesar de achar que ele flerta muito mais com o giallo italiano do que com o subgênero americano). Foi bastante comparado a filmes como “Halloween” e “Sexta-Feira 13” em seu lançamento, apesar do diretor Jair Correia bater o pé em afirmar que sequer tinha visto esses filmes e depois que viu, detestou! Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Invasão Anos 80

[Por Jota Bosco]

De uns tempos pra cá a nostalgia com a década de 80 tem pautado fortemente a indústria cinematográfica. “Super 8”, “Stranger Things”, o novo “IT” e tantos outros estão coalhados de referência a filmes como “Goonies”, “ET”, “Conta comigo” e tantos outros. Mas a inspiração não para apenas nos lançamentos de grandes estúdios. E é aí que entra minha dica da semana.

Garimpando o que assistir pela internet, dei de cara com essa playlist sensacional e trago aqui pra vocês. São (no momento) 48 filmes que fizeram sucesso não no cinema mas nas vídeo-locadoras. Afinal, nada é mais anos 80 do que o VHS, não é mesmo? Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Alucarda (1977)

[Por Jota Bosco]

Aproveitando minha recente descoberta dessa obra de arte pelos streamings da vida, minha DICA DA SEMANA vem diretamente do Youtube: ALUCARDA (1977).

O filme do mexicano Juan López Moctezuma (To Kill a Stranger e Mary, Mary, Bloody Mary), que se baseia livremente na vampira Carmilla (da obra de Sheridan Le Fanu), nos conta a história da chegada de Justine (Susana Kamini) à um tipo de convento ou escola religiosa administrada por freiras. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Toltecs – A Maldição (1985)

[Por Jota Bosco]

A dica dessa semana eu peguei na timeline do meu amigo e grande cineasta Petter Baiestorf. Usando suas palavras: “Delícia do baixo orçamento que já começa arremedando Cidadão Kane e meio minuto depois já está copiando a movimentação de câmera do Evil Dead. Como não amar?“. Pois é… mas do quê trata o filme? Bem, ele conta a história de quatro feiticeiros toltecas que retornam do mundo dos mortos (se bem que eles não necessariamente retornam do mundo dos mortos pois se enterraram vivos) para conquistar o planeta e deverão ser impedidos por um grupo de garotas e um guarda florestal. Chega a ser poético, não é? Continuar lendo

RESENHA: Além da Morte (2017)

[Por Jota Bosco]

Nos longínquos anos 80 e 90 existia um diretor que fazia filmes bem interessantes com atores que estavam começando a despontar. O nome dele é Joel Schumacher. “Os Garotos Perdidos“, “O Primeiro Ano do Resto das Nossas Vidas” e “Linha Mortal“, que agora sofre um remake chamado “Além da Morte”, são alguns desses filmes. Infelizmente ele será lembrado como “o cara que estragou a única franquia que prestava de Batman por ter colocado mamilos em seu traje”. Mas vamos ao que interessa… Continuar lendo

DICA DA SEMANA: The Last Horror Film (1982)

[Por Jota Bosco]

Ultimamente, boa parte do que resolvo parar para assistir vem de postagens de amigos nas redes sociais. Seja num daqueles “álbuns” de filmes assistidos ou relembrando a capa de uma velha VHS, bate o estalo, procuro nos sites de streaming e, se der sorte, já coloco na fila pra ver assim que tiver uma folguinha.

Minha dica dessa semana não foi diferente. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Matador Implacável (1975)

[Por Jota Bosco]

Recentemente exibimos no Cineclube Toca o Terror o documentário “Fantasticozzi”, dirigido por Felipe M. Guerra, sobre o diretor italiano Luigi Cozzi. Um dos filmes comentados no doc é o diferente giallo “Matador implacável” (L’assassino è costretto ad uccidere ancora, 1975) que conta a história de Giorgio, um marido ganancioso (George Hilton) que flagra um assassino serial (Antoine Saint-John) se livrando de uma vítima e faz um acordo para que ele mate sua esposa Nora (Tere Velázquez). O que seria mais uma trama criminosa, vira um groló quando um casal em busca de aventuras, Laura e Luca (Cristina Galbó e Alessio Orano), rouba o carro do assassino com o corpo de Laura no porta-malas. Continuar lendo