DICA DA SEMANA: The Last Horror Film (1982)

[Por Jota Bosco]

Ultimamente, boa parte do que resolvo parar para assistir vem de postagens de amigos nas redes sociais. Seja num daqueles “álbuns” de filmes assistidos ou relembrando a capa de uma velha VHS, bate o estalo, procuro nos sites de streaming e, se der sorte, já coloco na fila pra ver assim que tiver uma folguinha.

Minha dica dessa semana não foi diferente. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Horror Hotel / The City of the Dead (1960)

[Por Jarmeson de Lima]

Com a presença mais do que bem vinda do carismático Christopher Lee, “Horror Hotel“, também conhecido por “The City of the Dead” nos traz uma boa história de suspense e bruxaria. Este filme que caiu em domínio público sabe-se lá por qual motivo, é uma daquelas obras subestimadas que deveriam ser vistas por mais gente. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: O Ataque dos Vermes Malditos (1990)

[Por Geraldo de Fraga]

O Ataque dos Vermes Malditos (Tremors) não vai nunca figurar em uma lista de melhores filmes de terror/ficção científica, mas tem um lugar no coração de todo fã do gênero. Clássico do Cinema em Casa e da Sessão da Tarde, o longa tem um roteiro típico de filme B (monstros atacando uma cidadezinha longe de tudo) e traz de herança todos os clichês da década de 1980, que tanto amamos. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Drácula de Bram Stoker (1992)

Por Gabriela Alcântara

Para quem não é fã de horror, pode parecer estranho falar da beleza dentro dos filmes de gênero, que comumente são lembrados pelos banhos de sangue e violência (muitas vezes excessiva e sem sentido, como em muitos filmes atuais). Contrariando essas crenças de “feiura”, um dos filmes de terror mais bonitos de todos os tempos chega aos seus 25 anos neste ano, e continua tão belo como quando foi lançado. Falo de “Drácula de Bram Stoker”, dirigido pelo genial Francis Ford Coppola e que está disponível no Netflix. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: House on Sorority Row (1983)

[Por Felipe Macêdo]

Os ‘slasher movies’ tiveram seu ápice no inicio dos anos 80, devido ao sucesso de filmes como Haloween (1978) e Sexta-Feira 13 (1980). Foi quando surgiram vários clones desses exemplos e todos queriam tirar uma fatia desse sucesso. Em 1983, Mark Rosman, um jovem diretor veio com um ótimo exemplar chamado House on Sorority Row e fez do feijão com arroz algo bastante saboroso e divertido. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Matador Implacável (1975)

[Por Jota Bosco]

Recentemente exibimos no Cineclube Toca o Terror o documentário “Fantasticozzi”, dirigido por Felipe M. Guerra, sobre o diretor italiano Luigi Cozzi. Um dos filmes comentados no doc é o diferente giallo “Matador implacável” (L’assassino è costretto ad uccidere ancora, 1975) que conta a história de Giorgio, um marido ganancioso (George Hilton) que flagra um assassino serial (Antoine Saint-John) se livrando de uma vítima e faz um acordo para que ele mate sua esposa Nora (Tere Velázquez). O que seria mais uma trama criminosa, vira um groló quando um casal em busca de aventuras, Laura e Luca (Cristina Galbó e Alessio Orano), rouba o carro do assassino com o corpo de Laura no porta-malas. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: “O Morcego Diabólico” (The Devil Bat, 1940)

[Por Osvaldo Neto]

Poucos ícones do cinema de horror tiveram uma ascensão e queda tão meteórica quanto Bela Lugosi.  O ator não queria estar ligado ao gênero e nem ficar estereotipado, mas não teve jeito. Foi devido a sua recusa em fazer o monstro de Frankenstein no clássico de James Whale que o ator acabou arranjando um rival nas telas: Boris Karloff. Enquanto o sucesso e os papéis de Karloff aumentavam, o sucesso e os papéis de Lugosi ficaram cada vez menores. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: The Redeemer – Son of Satan! (1978)

[Por Jota Bosco]

Serviços de streaming como o Youtube contém maravilhas escondidas entre seus servidores e posso dizer que “The Redeemer – Son of Satan!” é uma delas.

Em um pequeno vilarejo, um garoto emerge das águas de um lago e vai pra escola. Ao mesmo tempo, nasce um dedo extra na mão de um camarada e ele sairá matando um grupo que está participando de um daqueles encontros da turma do colégio. Entendeu? Nem eu. Mas quem liga pra isso?
Continuar lendo

GAME: Outlast 2

[Por Felipe Macedo]

Após me decepcionar com quase todos os filmes lançados no cinema neste ano, chegou para mim um grande agrado chamado Outlast 2. Sim, sei que é outra mídia porque se trata de um video game, mas ele está recheado de referências e homenagens a clássicos do cinema de terror. O game faz o que vários filmes deveriam fazer, mas esquecem ou simplesmente tem medo (o que não deixa de ser irônico): assustar o público. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Livide (2011)

[Por Geraldo de Fraga]

A dupla francesa Alexandro Bustillo e Julien Maury surgiu para o cinema de terror em 2007 com A Invasora. Este foi um dos filmes representantes do New French Extremity, movimento que trouxe uma grande leva de filmes interessantes na primeira década do século 21. O segundo longa deles só saiu quatro anos depois, dessa vez com uma pegada sobrenatural e com uma cara de conto de fadas sombrio. Continuar lendo