SÉRIE: Castlevania (2017)

[Por Felipe Macedo]

Sou gamer desde de quando me entendo por gente e passei boa parte da minha vida me divertindo (e me estressando) com essa mídia. Conheci a série Castlevania nos 16bits e já sabia que era uma franquia já bastante estabelecida antes (em 8 bits), mais precisamente no nintendinho. Passei várias tardes dando chicotadas em lobisomens, medusas, zumbis e claro no vampirão mais famoso do mundo: O Conde Drácula. Continuar lendo

RESENHA: The Belko Experiment (2017)

[Por Jarmeson de Lima]

A frase que quer chamar a atenção do público no poster diz “Office Space meets Battle Royale”. Mais do que um suposto mashup de dois filmes, “The Belko Experiment” é uma metáfora certeira das relações trabalhistas atuais. No contexto brasileiro, o filme torna-se ainda mais perverso tendo em vista as propostas das novas leis onde “o trabalhador pode negociar diretamente com o patrão”, no caso, sem ter uma arma apontada para a cabeça.
Continuar lendo

RESENHA: Ao Cair da Noite (2017)

[Por Jarmeson de Lima]

Insegurança, desconfiança mútua e paranoia norteiam “Ao Cair da Noite” (It Comes at Night), do novato Trey Edward Shults, que fez desta produção o seu segundo longa. Com um orçamento enxuto e sem grandes nomes no elenco, temos aqui um filme de respeito mas que infelizmente não vai ser respaldado pelo grande público.
Continuar lendo

RESENHA: Deuses Americanos (2017)



[Por Geraldo de Fraga]

Shadow Moon (Ricky Whittle) é um sujeito bem azarado. Poucos dias antes de deixar a prisão, ele fica sabendo que sua esposa morreu. E que ela o estava traindo com seu chefe e melhor amigo. Viúvo e desempregado, ele ganha a liberdade, porém, está quebrado. Na viagem para casa, ele conhece o excêntrico Mr. Wednesday (Ian McShane) que lhe oferece um trabalho temporário como seu segurança em uma viagem pelos Estados Unidos. Continuar lendo

RESENHA: O Evangelista (The Evangelist, 2017)

[Por Osvaldo Neto]

Dificilmente, o home video brasileiro deve lançar um filme de gênero norte-americano tão independente quanto O Evangelista ao longo deste ano. Com lançamento da Focus Filmes, esse thriller conta a história de um assassino em série – interpretado pelo também produtor Keith Collins – que mata as suas vítimas de acordo com o que ele acredita ter aprendido com a Bíblia. Daí o nome do longa que ainda recebeu os títulos de “Clean Cut” e “The New Jersey Ripper” para se chegar ao novo título – e claramente superior – quando ele conseguiu distribuição. Continuar lendo

RESENHA: A Múmia (2017)

[Por Felipe Macêdo]

As areias do tempo as vezes trazem coisas boas e também trazem releituras desnecessárias de clássicos do passado. Seja na música, nos games ou nesse caso nos cinemas. O novo A Múmia (2017) tem a missão de iniciar o universo compartilhado de monstros da Universal. O longa protagonizado por Tom Cruise mostra que esse caldo tá mais para uma mistura entre Penny Dreadful (2014-16) e A Liga Extraordinaria (2003). Continuar lendo

RESENHA: O Rastro (2017)

[Por Felipe Macedo]

Estreou recentemente o filme de mistério e horror nacional “O Rastro”. Ele veio cheio de expectativas com um bom trailer e até uma participação na CCXP com a presença de parte da equipe. Protagonizado por atores famosos de novelas globais como: Rafael Cardoso, Leandra Leal, Cláudia Abreu, Felipe Camargo e outros, a produção tinha cara de blockbuster nacional e tinha a chance real de popularizar esse nicho por aqui.
Continuar lendo

RESENHA: Corra! (2017)

[Por Jota Bosco]

O fotógrafo Chris Washington, interpretado magistralmente por Daniel Kaluuya (Black Mirror, Psychoville), está pra enfrentar um dos maiores terrores que um jovem pode enfrentar: conhecer os pais de sua namorada (Allison Williams). As coisas podem se tornar um pouco piores pelo fato de Chris ser negro e os pais da moça (Bradley Whitford e Catherine Keener) serem brancos. Continuar lendo

RESENHA: Beware the Slenderman (2016)

[Por Geraldo de Fraga]

No dia 31 de maio de 2014, as adolescentes Morgan Geyser e Anissa Weier, então com 12 anos, atacaram uma colega de classe num bosque de Waukesha, subúrbio de Milwaukee. Morgan esfaqueou a garota 19 vezes e, junto com Anissa, a abandonou para morrer. A menina, porém, conseguiu fugir e pedir ajuda. As agressoras foram presas e, na delegacia, confessaram que a tentativa de assassinato foi uma forma de “agradar o Slenderman”. Continuar lendo