RESENHA: Megatubarão (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

Cerca de 40 anos após a primeira febre de filmes com tubarões, estamos vendo novamente filmes que colocam esta fera marítima como protagonista. E em meio a produções modestas e outras que apelam para o escracho por seu baixo orçamento, “Megatubarão” chega para chamar a atenção com um mega orçamento e uma campanha de marketing tão grande quanto o bicho que aparece na tela. Quando você ouve pessoas aleatórias falando na rua sobre o “novo filme de tubarão”, é certeza que pelo menos esta parte fizeram bem. Continuar lendo

RESENHA: A Mata Negra (2018)

[Por Jota Bosco]

Começo logo essa resenha dizendo que sou suspeito pra falar do trabalho de Rodrigo Aragão pelo motivo de: sou tiete! O cara é, sem sombra de dúvidas, o maior representante das produções de horror no país atualmente. Passo a passo foi crescendo como produtor e diretor, conquistando seu espaço e indo, apesar dos poucos recursos, onde ninguém tinha ido antes no gênero aqui no país. Faz filme com cara de produção hollywoodiana e consegue até captação de verba por edital sem ser filme de gente que mora no Sertão com mensagem bonita no final. Continuar lendo

RESENHA: Ghostland (2018)

[Por Geraldo de Fraga]

Lá em 2008, Pascal Laugier escreveu e dirigiu Martyrs, um dos destaques do New French Extremity, movimento composto por filmes transgressivos de diretores franceses na virada do século XXI. Dez anos depois, Pascal revisita suas raízes, reverenciando suas referências e, mais uma vez, investindo na violência. Continuar lendo

RESENHA: Hereditário (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

O problema maior que filmes como “Hereditário” sofrem hoje em dia é a grande expectativa criada em torno deles. Sabem como é… antes do lançamento oficial gera-se um burburinho mundo afora, a coisa cresce de volume e quando cai nos cinemas brasileiros, metade do público já vai achando que é o melhor filme de terror da década, conforme alguns sites e críticos afirmam. Some-se isso a uns eventos ocorridos como o trailer exibido inadvertidamente em uma sessão infantil na Australia para causar mais rebuliço… Continuar lendo

RESENHA: Os Estranhos – Caçada Noturna (2018)

[Por Felipe Macedo]

O medo da violência atinge a todos nós, cada vez mais assustados com a quantidade de casos assim em todo o mundo. Sendo assim, o único lugar em que nos sentimos seguros é nossa casa, certo? Mas imagina se um trio de assassinos mascarados começa a fazer jogos macabros para te aterrorizar e logo depois te caçar sem piedade? Essa é a trama do primeiro Os Estranhos (2008) e que foi alterada quase que por completo em sua tardia sequência. Continuar lendo

DVD: A Menina do Outro Lado da Rua (1976)


[Por Osvaldo Neto]

A jovem Jodie Foster teve um grande ano em 1976. Além de trabalhar com Martin Scorsese em TAXI DRIVER, ela viria a ter papéis de destaque no musical QUANDO AS METRALHADORAS COSPEM, de Alan Parker, no pouco conhecido drama ECOS DE UM VERÃO (filmado 2 anos antes), de Don Taylor e no longa que comentaremos hoje. A MENINA DO OUTRO LADO DA RUA chega pela 1a. vez no Brasil em DVD com um excelente tratamento pela distribuidora Obras-Primas do Cinema. Continuar lendo

GAME: Slayaway Camp – Butcher’s Cut (2018)

[Por Felipe Macedo]

No inicio da década de 80 e até perto do seu final, o cinema foi dominado pelo slashers. Independente da sua qualidade, eles arrastavam multidões às salas de exibição, gerando lucros aos estúdios que realizavam infinitas continuações de cada um. O tempo passou, assim como a era de ouro dos slashers, mas a memória afetiva dos fãs continua forte e a maior prova disso é o game Slayaway Camp , um puzzle que homenageia e satiriza esse amado subgênero. Continuar lendo

RESENHA: What The Waters Left Behind (2017)

[Por Jarmeson de Lima]

Apesar de todas as críticas, temos sorte de ter ao alcance de alguns cliques um acervo de filmes que fogem do circuito hollywoodiano no catálogo da Netflix Brasil. Nos últimos meses acabei vendo filmes indianos, árabes, franceses, coreanos, mexicanos e agora, um argentino na plataforma de streaming. E todos do gênero horror e recentes, vale dizer. Continuar lendo