DICA DA SEMANA: Os Demônios da Noite (1995)

[Por Osvaldo Neto]

Foi no ano de 1989 que uma série de TV da HBO deu um gás sem tamanho na popularização do nosso gênero favorito. Intitulada CONTOS DA CRIPTA e baseada nos quadrinhos da EC Comics, ela foi produzida por gigantes como Walter Hill, Richard Donner, Robert Zemeckis e Joel Silver. Apresentada por uma inesquecível representação do ‘The Crypt Keeper’ com a voz do ator John Kassir, os seus episódios tinham cerca de meia hora cada e costumavam sempre contar com atores e diretores famosos em histórias que não se prendiam às limitações dos canais abertos nos quesitos nudez, sexo, palavrões e violência gráfica. Continuar lendo

RESENHA: The Cloverfield Paradox (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

Parece que J.J. Abrahms e equipe fizeram história mais uma vez. Depois de lançar na surdina o trailer de “Rua Cloverfield, 10” no intervalo do SuperBowl de 2016 e este vir a estrear pouco tempo depois nos cinemas, eis que mais um filme da franquia surge do nada para pegar todo mundo desprevenido. A tática desta vez foi ainda mais ousada. Anunciaram o teaser no intervalo do evento de maior audiência dos Estados Unidos mais uma vez… sendo que não foi para informar a data, mas sim para dizer que o filme já estava pronto e disponível de madrugada no catálogo da Netflix! Continuar lendo

RESENHA: O Corpo (2015)

[Por Osvaldo Neto]

Algo que me chateia – e muito – são os filmes inflados, tanto em ritmo quanto pelos momentos repetitivos, apenas enchendo a boa e velha linguiça e o saco do espectador. Mas, por enquanto, vamos deixar os filmes “de arte” e esses blockbusters recentes que devem ter aumentado a incidência de cãibras e de dores nas nádegas e coluna no mundo inteiro de lado para falar do que importa aqui nesse blog.

Continuar lendo

RESENHA: Sobrenatural – A Última Chave (2018)

[Por Felipe Macedo]

Hollywood é conhecida por sugar sobrenaturalmente suas franquias de sucesso tirando até a última gota de sua essência. Isso acontece atualmente com tantas franquias de terror que mais uma foi vítima deste método. “Sobrenatural” (Insidious) é uma franquia iniciada em 2010 por James Wan e o roteirista Leigh Whannell. que tem filmes lançados de tempos e tempos. Agora no quarto episódio, o filme vem com o subtítulo “a última chave”. Mas e aí, presta? Bem.. vamos por partes. Continuar lendo

RESENHA: Vende-se Esta Casa (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

Não foi a Netflix que criou os filmes de terror inofensíveis e genéricos de hoje em dia, nem muito menos vai ser quem vai acabar com isso. Ao contrário… parece que quanto mais filmes esquecíveis se produzem, mais gente vai querer investir neste filão. “Vende-se Esta Casa” (The Open House) é um destes exemplos. É o típico filme que começa clichê e acaba indo a lugar nenhum. Continuar lendo

GAME: Hellblade – Senua´s Sacrifice (2017)

[Por Felipe Macedo]

Produzido pela Ninja Theory, responsável pelo mais recente “Devil May Cry“ e por outros tantos bons games, surge “Hellblade: Senua´s Sacrifice”. À primeira vista, este é só um game de ação e que usa a mitologia nórdica como base, sendo que ele vai além. A história segue Senua, uma jovem guerreira que parte em jornada ao encontro de Hela, a deusa dos mortos, a fim de que ela traga de volta seu amado. Continuar lendo

RESENHA: Queen Of Spades: The Dark Rite (2016)

[Por Felipe Macedo]

Quando crianças, geralmente gostávamos de assustar uns aos outros e principalmente os coleguinhas menos corajosos. Muito de vocês já brincaram de “céu e inferno”, “brincadeira do copo”, invocar espíritos ou contar histórias assustadoras sobre a Comadre Florzinha e a Loira do Banheiro. Sendo que no fim, tudo se tratava de uma assombrosa brincadeira. Infelizmente para quatro amigos adolescentes, a lenda da Rainha de Copas se torna mortalmente real. Continuar lendo

DVD: Digipack “Coleção O Homem Invisível”

[Por Osvaldo Neto]

A Classicline é uma distribuidora de home video especializada em cinema clássico com mais de uma década de existência e atividade. Mensalmente, temos lançamentos e relançamentos de filmes que se encontravam ausentes das lojas físicas e virtuais – sejam lançados antes por eles ou outras empresas – assim como produções esquecidas que ganham uma nova vida no mercado. Continuar lendo