RESENHA: Corra! (2017)

[Por Jota Bosco]

O fotógrafo Chris Washington, interpretado magistralmente por Daniel Kaluuya (Black Mirror, Psychoville), está pra enfrentar um dos maiores terrores que um jovem pode enfrentar: conhecer os pais de sua namorada (Allison Williams). As coisas podem se tornar um pouco piores pelo fato de Chris ser negro e os pais da moça (Bradley Whitford e Catherine Keener) serem brancos. Continuar lendo

RESENHA: Beware the Slenderman (2016)

[Por Geraldo de Fraga]

No dia 31 de maio de 2014, as adolescentes Morgan Geyser e Anissa Weier, então com 12 anos, atacaram uma colega de classe num bosque de Waukesha, subúrbio de Milwaukee. Morgan esfaqueou a garota 19 vezes e, junto com Anissa, a abandonou para morrer. A menina, porém, conseguiu fugir e pedir ajuda. As agressoras foram presas e, na delegacia, confessaram que a tentativa de assassinato foi uma forma de “agradar o Slenderman”. Continuar lendo

RESENHA: Vida (2017)

[Por Felipe Macedo]

Filmes com a temática de terror espacial estão voltando aos holofotes graças ao sucesso comercial de Prometheus e o buzz gerado pela sua sequência Alien: Covenant. Vida se encontra nesse meio com a promessa de trazer arrepios arrancando gritos da plateia contando ainda com um elenco famoso e roteiristas da moda. O filme é esse arrepio todo? Ou ele fica apenas na promessa? Continuar lendo

DVD: “Monstros” (Freaks, 1932)

Freaks-poster

[Por Osvaldo Neto]

Uma obra cinematográfica cuja existência continua a ser cercada de polêmicas mesmo passados 85 anos do seu lançamento. Também não é exagero afirmar que ela continua a ser incompreendida por muitos que a assistem. Esse filme em questão se chama “Monstros” (Freaks, 1932).

O clássico seminal de Tod Browning ganhou um caprichado DVD pela Obras-Primas do Cinema. Continuar lendo

RESENHA: Parasites (2016)

[Por Felipe Macedo]

Filmes cuja estética suja e que remetem a clássicos de décadas passadas sempre vão chamar minha atenção, como foi o caso desse “Parasites”, realizado ano passado e de orçamento notavelmente modesto. A história do longa é bem basicona e já vimos em várias vezes. Um grupo de rapazes de fraternidade estão girando por uma grande cidade americana quando acabam se perdendo e acabam sendo vítimas de uma violência jamais imaginada por eles. Continuar lendo

RESENHA: Fragmentado (2017)

Split-Poster

[Por Gabriela Alcântara]

A mente humana, com todas as suas possibilidades e poderes, vem sendo tema de filmes ao longo de toda a história do cinema. Desde filmes dramáticos/românticos, como Brilho Eterno de uma mente sem lembranças, passando por bons suspenses como Cidade dos Sonhos e ficções científicas, como o não tão bom Lucy. Entre os distúrbios mais interessantes para a construção de uma boa história está o transtorno dissociativo de identidade, popularmente conhecido como múltipla personalidade. Continuar lendo

RESENHA: Fragmentado (2017)

SPLIT_RED-692x1024

[Por Júlio Carvalho]

Em 2015, estreava A VISITA  como uma promessa de volta de M. Night Shyamalan (Sexto Sentido, Corpo Fechado, A Vila) ao suspense/horror que tanto o consagrou no fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Com a boa receptividade desse thriller de found-footage, ficou aquela expectativa pelo próximo trabalho na esperança de uma possível volta por cima do cineasta. Agora que estamos em 2017, FRAGMENTADO (Split) estreia surpreendendo a todos e confirma o que parecia impossível: M. Night Shyamalan voltou. E voltou chutando bundas! Continuar lendo

RESENHA: XX (2017)

XX-1

[Por Tati Regis]

Quando fiquei sabendo da existência dessa antologia, fiquei bastante eufórica e feliz..
Agora, eis-me aqui, a convite de Júlio César Carvalho com autorização de Gabi Alcântara (a parte XX desse grupo…rs), escrevendo sobre ele pro Toca o Terror. Logo eu, que apenas dou alguns caracteres de minhas impressões dos filmes que assisto no Facebook. Obrigada, gentes, pelo convite e pelo espaço.

Vamos ao assunto… “XX” é uma antologia de terror dirigida, roteirizada  e protagonizada por mulheres.  No filme, os 4 segmentos  giram em torno de mulheres, seus aspectos, instintos, monstros…sendo que 3 deles tem como foco a mulher maternal. Continuar lendo

DVD: Sangue de Pantera (1942)

1942-cat people-poster

[Por Osvaldo Neto]

Assim como outros notáveis realizadores do período em Hollywood, o francês Jacques Tourneur teve uma carreira prolífica e marcada pela versatilidade. Ele fez de tudo um pouco: Noir (“Fuga do Passado”, “A Maleta Fatídica”), aventura (“O Gavião e a Flecha”, “A Vingança dos Piratas”), drama (“Tormento de uma Glória”), western (“Choque de Ódios”, “Paixão Selvagem”) e comédia (“Farsa Trágica”). Mas antes de realizar todos esses longas, ele lançou o seu 1o. grande filme no ano de 1942: “Sangue de Pantera”. Continuar lendo