DICA DA SEMANA: Eu Enterro os Vivos (1958)

[Por Osvaldo Neto]

Robert Kraft (Richard Boone), um homem bem sucedido, recebe a tarefa de cuidar do cemitério da cidade, que é administrado pela sua família, também dona de uma grande loja local de departamentos. Enquanto não arranja um substituto, ele recebe a assistência de Andy McKee (Theodore Bikel, roubando cenas), um antigo funcionário que trabalha no local há 40 anos e irá se aposentar. É quando Robert se depara com um enorme mapa no escritório que contém todos as sepulturas, as ocupadas (marcadas por alfinetes pretos) e desocupadas (marcadas por alfinetes brancos). Continuar lendo

ANÚNCIO: Godzilla (1958)

Godzilla_FolhaManha_1958

Foi assim com um pequeno e discreto anúncio nos jornais que Godzilla chegou ao Brasil. O monstro do mar estreou nas salas de cinema nacionais em janeiro de 1958 sem causar estardalhaço ou grandes campanhas de publicidade. Mesmo assim, sua legião de fãs e admiradores só fez aumentar ao longo dos anos no país.

TRILHA SONORA: Music to Be Murdered By (1958)

Quando Alfred Hitchcock estava no auge de sua popularidade, graças à série de TV “Alfred Hitchcock Presents”, alguém teve a ideia de convidar o diretor para participar de um álbum recitando frases sarcásticas com uma trilha easy-listening. O responsável pelas músicas é o diretor musical Jeff Alexander com arranjos dentro dos padrões de humor negro que Hitchcock adorava.