DICA DA SEMANA: Zumbi Branco (1932)

[Por Osvaldo Neto]

Vocês sabiam que o zumbi não tinha qualquer relação com os mortos-vivos presentes no cinema e na TV atual? Antes de George Romero lançar o seminal A NOITE DOS MORTOS VIVOS (1968) nas salas de bairro e drive-ins de todo o mundo, essas criaturas eram vistas de maneira bem diferente. Esqueça o cadáver reanimado por alguma contaminação de origem diversa que come carne humana e espalha essa praga até o fim dos tempos… ou até encontrarem uma cura, se o filme tiver final feliz (eca!). Continuar lendo

DICA DA SEMANA: “O Cadáver Desaparecido” (1942)

[Por Osvaldo Neto]

Você tem menos de uma hora e meia para assistir a um filme e quer simplesmente se divertir? Nesse sentido, não há como se desapontar com os ‘quickies‘ que Bela Lugosi fez nos anos 40. O ator que encarnou um dos Dráculas mais memoráveis do cinema se viu envolvido com o estúdio Monogram, uma máquina de fazer filmes B, quando sua carreira estava em franca decadência. Bons e velhos tempos do ‘Poverty Row‘. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: “O Morcego Diabólico” (The Devil Bat, 1940)

[Por Osvaldo Neto]

Poucos ícones do cinema de horror tiveram uma ascensão e queda tão meteórica quanto Bela Lugosi.  O ator não queria estar ligado ao gênero e nem ficar estereotipado, mas não teve jeito. Foi devido a sua recusa em fazer o monstro de Frankenstein no clássico de James Whale que o ator acabou arranjando um rival nas telas: Boris Karloff. Enquanto o sucesso e os papéis de Karloff aumentavam, o sucesso e os papéis de Lugosi ficaram cada vez menores. Continuar lendo