DICA DA SEMANA: La Cabina (1972)

[Por Jota Bosco]

Minha dica de hoje, para dar uma variada, é um curta metragem que vez por outra volta a frequentar as timelines das redes sociais e sempre que aparece, gera muitos comentários como “Nossa! Isso é muito Black Mirror!” Verdade. É tão mas tão Black Mirror que o roteirista e produtor Charlie Brooker, o cita como influência para a criação de sua série: “É a história de um sujeito que fica preso numa cabine telefônica. Aquele curta me impressionou muito e me deu muito medo. Não conseguia acreditar que estava vendo algo tão doentio. De certo modo, queria captar e mostrar as sensações que aquilo produziu em mim.” Continuar lendo

RESENHA: Veronica (2017)


[Por Jarmeson de Lima]

O cinema de horror espanhol, como bem sabemos, produz filmes acima da média com temáticas obscuras, conflitos espirituais e bastante criatividade. Desta vez, Paco Plaza, co-criador de [rec] aparece para o mundo com Veronica, obra disponível na Netflix e que já foi apontado por alguns como o filme mais assustador da plataforma. Ok, ele é bom, mas vamos com calma. Continuar lendo

RESENHA: Musarañas (2014)

musaranas_poster

Por Geraldo de Fraga

Sob a batuta de Álex de la Iglesia (que assina como produtor executivo e tem o nome estampado no poster), Esteban Roel e Juanfer Andrés (esse também roteirista) estreiam ambos na direção de longas com Musarañas (2014). A produção espanhola de baixo orçamento correu por festivais da sua terra natal e colecionou críticas positivas, além de algumas premiações. Continuar lendo

RESENHA: [REC] 4: Apocalipsis

REC_4_Apocalipsis-951656357-large

Por Geraldo de Fraga

Vamos recapitular: quando foi lançado, em 2007, [REC] arrebatou os fãs de terror dando uma aula de found footage e mostrando como se faz um bom filme com pouca grana. Surfando no sucesso, mais dois filmes foram lançados e, pimba, a coisa virou franquia. Tanto o 2 como o 3, dividiram opiniões, mas o fato é que fizeram sucesso. A prova é que a quarta parte está aí. Continuar lendo

MAKING OF: [REC] 4 – Apocalypse

Enfim foi lançado na Espanha no dia 31 de outubro o último filme da franquia [REC]. Mas desta vez ele não chegou a passar nos cinemas, indo direto pra home video. O primeiro longa foi lançado em 2007 e depois dele seguiram-se [REC] 2 – Possuídos (2009) e [REC] 3 – Gênesis (2012). Os dois primeiros filmes foram dirigidos pela dupla Paco Plaza e Jaume Balagueró e nos dois últimos, cada um dos realizadores dirigiu um diferente.

Sinopse: A história acompanhar Angela Vidal sendo resgatada por soldados e saindo de um edifício como a única sobrevivente dos acontecimentos do último filme. A moça é então levada para uma instalação de alta quarentena em um um barco petroleiro. O que ninguém imaginava é que ela é a portadora da semente de um vírus demoníaco.

DOCUMENTÁRIO: Viva La Muerte! (2009)

Dirigido pelo francê Yves, o documentário “Viva la Muerte!”, mostra a face mais assustadora do cinema produzido na Espanha. A obra acompanha a nova geração dos cineastas espanhóis que exploram o gênero horror e fantasia, com depoimentos de Alejandro Amenábar, Juan Antonio Bayona, Alex de La Iglesia e Guillermo del Toro.

RESENHA: Omnívoros (2013)

poster_omnivoros

Por Geraldo de Fraga

Omnívoros (Espanha, 2013) é a prova que o talento pode superar a falta de dinheiro. Em sua segunda investida como diretor, o espanhol Óscar Rojo, que também assina o roteiro, nos presenteou com um dos melhores desfechos de 2013, em se tratando de produções de horror. Porém, a falta de incremento na produção, devido ao baixo custo do filme, deixa o espectador diante de uma verdadeira saga para chegar até a conclusão do longa. Continuar lendo

EVENTO: Cineclube Dissenso (Recife)

anguish_poster-335x508

Os Olhos da Cidade São Meus” (Anguish, 1987), de Bigas Luna, é o filme de encerramento das atividades do Cineclube Dissenso em 2013. O realizador catalão passou a ser reconhecido em 1978 com BILBAO, que foi selecionado para o Festival de Cannes do mesmo ano. O filme será exibido neste sábado, 07 de dezembro, da maneira como ele deve ser visto: no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, no Recife, a partir das 14h, com entrada gratuita.

Sempre atrevido e corajoso, Luna gostava de mexer e tirar um bom sarro com a identidade e o machismo do povo espanhol, de carregar os seus filmes de erotismo. O diretor faleceu aos 67 anos neste ano de 2013, vítima de leucemia.

Os Olhos da Cidade são Meus” é a sua única contribuição ao cinema de horror, mas ele não se contentou em fazer um filme que poderia apenas ser visto como parte de um gênero. A obra também se revela um intrigante trabalho com metalinguagem e uma homenagem ao cinema como experiência coletiva, prestando reverência a esse gênero que se faz presente desde os primórdios da sétima arte.

Cineclube Dissenso
Os Olhos da Cidade São Meus” (Anguish, 1987), de Bigas Luna (Espanha)
Data: Sábado, 07 de dezembro – 14h
Local: Cinema da Fundação Joaquim Nabuco – Derby – Recife
Entrada Gratuita