DICA DA SEMANA: Argila Vampira (2017)

[Por Jarmeson de Lima]

Em uma escola de artes plásticas na zona rural do Japão, um grupo de jovens e ambiciosos estudantes acaba utilizando uma argila que está possuída e que começa a causar assassinatos terríveis“. Qual a probabilidade de um filme com esta sinopse ser bom? Confesso que relutei muito antes de ver, mas depois que comecei, não dava mais pra parar. Continuar lendo

RESENHA: Eli (2019)

[Por Rodrigo Rigaud]

Filmes de terror protagonizados por crianças. Quantos? Muitos! E aqui vai a resenha de mais um. E mais um horror “daqueles”, assinado pelo selo Netflix – que já nos trouxe coisas boas, vá lá, que mostram que a galera do streaming também manja do gênero. Mas o algoritmo (sempre ele) insiste em, também, fazer aqueles filmes protótipos, que são um amontoado de ideias milimetricamente copiadas de obras consagradas ou não e fundidas em um novo projeto. Apesar das boas intenções, Eli segue por esse exato caminho. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Pague para Entrar, Reze para Sair (1981)

[Por Geraldo de Fraga]

Antes de se meter com Spielberg para dirigir Poltergeist – O Fenômeno, nosso querido Tobe Hooper nos presenteou com um clássico da tosquice slasher anos 80. Pague para Entrar, Reze para Sair (The Funhouse) passava direto nas madrugadas da Globo e é um dos poucos casos em que o título brasileiro é muito mais legal do que o original. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Farol da Morte (1999)

[Por Felipe Macedo]

Quem tem memória boa ou já era nascido, lembra que no final dos anos 90, os filmes de terror em sua maioria tentavam imitar “Pânico” (1996) de qualquer forma querendo lucrar em cima do fenômeno. Os slasher teens abarrotavam cinemas e locadoras, sendo, entretanto, a maioria de qualidade bem duvidável. Foi aí que uma produção da Inglaterra lançada em 1999 buscava resgatar as raizes deste subgênero, trazendo uma trama mais sombria e que misturava o clima de “Halloween” (1978) e a violência splatter de “Sexta-Feira 13” (1980). Continuar lendo

RESENHA: Medo Profundo – O Segundo Ataque

[Por Felipe Macedo]

Aquilo que vem do fundo dos mares e dos rios sempre causou fascínio e medo no público. Os produtores de cinema sabendo disso lotaram salas de exibição e locadoras com obras ameaçadoras com criaturas das profundezas. Com o sucesso esmagador de Tubarão (1975), vieram incontáveis versões e variações do tema. Nos últimos anos, esse tipo de filme estava meio esquecido, mas com o sucesso de MegaTubarão (2018) e o primeiro Medo Profundo (2017) parece que o interesse dos produtores voltou, dando até sequência a este último citado. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Mensageiro da Morte (1996)

mensageiro-vhs

[Por Osvaldo Neto]

Foi no ano de 1996 que William Lustig (MANIAC COP) lançou aquele que seria o seu último filme na direção. MENSAGEIRO DA MORTE (Uncle Sam) sinaliza um período no cinema de gênero onde muitas produções já começavam a perder a sua vez nos cinemas, sendo relegadas ao lançamento direto em vídeo. Isso também fez com que outros nomes ilustres deixassem aos poucos de se interessar por dirigir. É o caso de Larry Cohen – por acaso, roteirista deste filme em questão – que também teve seu último trabalho como diretor lançado no mesmo ano: o blaxploitation tardio HOT CITY – JUSTICEIROS DE RUA. Continuar lendo

RESENHA: O Farol (2019)

[Por Rodrigo Rigaud]*

Após A Bruxa, difícil resistir a lançar holofotes sobre o novo longa de Robert Eggers – ainda o segundo de sua carreira. Para quem mergulhou no universo de isolamento, fanatismo, loucura e fantasia – um horror, de fato – de seu filme debut, O Farol (The Lighthouse) poderá soar como um naufrágio na potência de seu cinema. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: O Nevoeiro (2007)

[Por Júlio Carvalho]

Aproveitando que de uns meses pra cá – ok, quase sempre! – Stephen King tá em alta. Principalmente por conta do segundo capítulo de IT – A Coisa, algumas produções da Netflix e Doutor Sono, vou indicar uma das melhores adaptações suas já feitas para o cinema: O NEVOEIRO (The Mist, 2007) que se encontra, não sei até quando, no catálogo da Amazon Prime Video. (Por favor não confundam com a série de mesmo nome!) Continuar lendo

RESENHA: Doutor Sono (2019)

[Por Osvaldo Neto]

As adaptações das obras de Stephen King, um escritor que goza de imensa popularidade internacional, são quase que um subgênero do horror no cinema e TV. Desde que Brian De Palma fez CARRIE – A ESTRANHA que filmes e séries baseados e/ou inspirados pelo autor são produzidos em escala massiva e geram bastante expectativa para quem acompanha o gênero. Chegando às salas comerciais pouco após IT – CAPÍTULO 2, DOUTOR SONO é a segunda grande produção da Warner Bros com a grife S. K. lançada em 2019 com estreia nacional nesta semana.

Continuar lendo

RESENHA: Contato Visceral (2019)

[Por Jarmeson de Lima]

Sinceramente, alguns títulos traduzidos da Netflix atrapalham mais do que ajudam na hora de decidir o que ver. Se não fosse alguns colegas falarem bem de “Wounds“, eu jamais chegaria perto de assistir o filme que está no catálogo de streaming com o nome de “Contato Visceral“. Dirigido por Babak Anvari, o mesmo autor de “À Sombra do Medo” (Under The Shadow), esta produção com selo Netflix vai fisgar a atenção de quem curte um horror sobrenatural perturbador.

Continuar lendo