DICA DA SEMANA: A Marca do Homem Lobo (1968)

[Por Jota Bosco]

O horror espanhol, que hoje é cultuado pela realização de obras como “[REC]” e inspiração de outras como “O Orfanato” e “Os Outros” já viveu um “Ciclo de Ouro” durante os anos 60 e setenta com obras de baixo orçamento focadas em distribuição internacional. Além de ser o pontapé inicial deste movimento, “A Marca do Homem Lobo”, dirigido por Enrique López Eguiluz, é o primeiro da série de filmes de lobisomem protagonizados pelo ator e roteirista Jacinto Molina Álvarez, que ficaria eternizado com o nome artístico Paul Naschy.
Continuar lendo

RESENHA: The Head Hunter (2018)

[Por Geraldo de Fraga]

Filme de terror de baixo orçamento não é novidade para ninguém. Nem para quem produz, nem para quem assiste. A minúscula quantia de 30 mil dólares que The Head Hunter (2018) custou, porém, impressiona. E talvez, por isso, haja uma supervalorização de parte do público, com elogios que levam sempre em consideração o orçamento extremamente limitado.
Continuar lendo

DICA DA SEMANA: A Noiva Possuída (2013)

[Por Jarmeson de Lima]

Já cansamos um pouco de ver filmes relacionados a exorcismo e possessão no cinema de horror ocidental com suas fórmulas batidas e finais previsíveis. Sendo assim, fiquei surpreso em ver no catálogo da Netflix Brasil um filme turco chamado “A Noiva Possuída” (Dabbe 4 – Cin Çarpmasi), que apresenta um caso misterioso que supostamente ocorreu há alguns anos em uma pequena aldeia chamada Kıbledere. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Flu (2013)

[Por Felipe Macedo]

O cinema asiático é conhecido por pegar fórmulas americanas e dar um toque pessoal a histórias aparentemente batidas para a maioria do público. Estas produções se caracterizam por mostrar mais camadas e explorar situações que passam batidas em histórias similares de estúdios do Tio Sam. No caso, vamos falar agora de “A Gripe” (Flu), que está disponível no catálogo da Netflix Brasil. Continuar lendo

RESENHA: Dia dos Mortos (1985) x Day of the Dead: Bloodline (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

Por curiosidade mórbida, um dia após reassistir ao clássico oitentista de George Romero, resolvi encarar o remake que vinha protelando há um tempo e com razão. Sei que é covardia comparar, mas fazer o que, né?! Sem coragem de admitir ser totalmente uma refilmagem, “Day of the Dead: Bloodline” deixa claro que é apenas “baseado em Day of the Dead“. Sei sei… sendo que ele pega emprestado do original duas coisinhas básicas: a ambientação numa base militar e o zumbi “Bub”, que aqui ganha o nome de “Max”. Continuar lendo

RESENHA: The Silence (2019)

[Por Felipe Macedo]

A Netflix ataca mais uma vez. Agora é com uma nova produção de terror que surfa na onda de sucesso de “Um Lugar Silencioso” lançado há um ano atrás. “O Silêncio” (The Silence) também tem criaturas que caçam tudo que se mexe através do som emitido por elas. Ou seja, tá todo mundo caladinho por aqui também. Mas será que o serviço de streaming entregou uma obra tão boa quanto a do filme famoso? Isso é o que iremos descobrir a seguir. Continuar lendo

RESENHA: A Maldição da Chorona (2019)

[Por Jarmeson de Lima]

Vou direto ao ponto… faz tempo que não via um filme tão enfadonho e medíocre como “A Maldição da Chorona“. É o sinal de que a fórmula de copiar e colar os clichês da Blumhouse não estão mais surtindo os efeitos que deveriam. Até o visual da Chorona se parece com o da Freira para tentar pegar uma lasquinha do sucesso da antecessora. Por isso é que me espantaria muito se isso vier a fazer sucesso. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: A Árvore da Maldição (1990)

[Por Júlio Carvalho]

Essa semana tava rolando um papo sobre pais e filhos pequenos e o dilema/terror de por alguém pra cuidar das crianças enquanto os pais trabalham. Daí um colega de trabalho veio me perguntar se eu já tinha visto um filme em que tinha uma babá e uma árvore monstro devoradora de bebês. Como nenhum filme me veio à cabeça, então com uma breve pesquisa achamos A ÁRVORE DA MALDIÇÃO (The Guardian, 1990), de ninguém menos que William Friedkin, completo no youtube. Continuar lendo