RESENHA: Ghostland (2018)

[Por Geraldo de Fraga]

Lá em 2008, Pascal Laugier escreveu e dirigiu Martyrs, um dos destaques do New French Extremity, movimento composto por filmes transgressivos de diretores franceses na virada do século XXI. Dez anos depois, Pascal revisita suas raízes, reverenciando suas referências e, mais uma vez, investindo na violência. Continuar lendo

RESENHA: Raw (2017)

[Por Gabriela Alcântara]

É possível um filme ser grotesco e ainda assim ser extremamente belo e erótico. A prova pode ser vista em “Raw” (no Brasil traduzido também como “Grave”), de Julia Ducornau, que está disponível na Netflix. Apesar dele ter ganhado burburinho nos últimos anos por ter ganho diversos prêmios – incluindo o FRIPESCI da Semana da Crítica de Cannes – e teoricamente ter feito muitas pessoas vomitarem, confesso que evitei assisti-lo por um tempo – na verdade justamente por isso. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Livide (2011)

[Por Geraldo de Fraga]

A dupla francesa Alexandro Bustillo e Julien Maury surgiu para o cinema de terror em 2007 com A Invasora. Este foi um dos filmes representantes do New French Extremity, movimento que trouxe uma grande leva de filmes interessantes na primeira década do século 21. O segundo longa deles só saiu quatro anos depois, dessa vez com uma pegada sobrenatural e com uma cara de conto de fadas sombrio. Continuar lendo

EVENTO: HIDEUX (Recife – 28 a 31/03)

De 28 a 31 de março, a Aliança Francesa Recife recebe a mostra HIDEUX de cinema com quatro filmes escolhidos pela equipe do Cineclube Toca o Terror. As sessões acontecem a partir das 19h30 em cada noite e a entrada é gratuita. Com o que seria a tradução para o nome MEDONHO, festival que o Toca o Terror organiza, HIDEUX traz em sua programação produções francesas de várias épocas de estilo noir, suspense e, claro, horror. Continuar lendo

RESENHA: Martyrs (2016)

[Por Geraldo de Fraga]

A velha lógica do mercado americano de se refilmar longas estrangeiros fez mais uma vítima. Martyrs (2016), remake do francês de 2008, é a mais recente obra a ser destroçada na terra do Tio Sam. Dirigido pelos irmãos Kevin e Michael Goetz, o filme entra fácil na lista de piores refilmagens da história do cinema. Continuar lendo

RESENHA: Assim na Terra Como no Inferno (2014)

Assim-na-terra-como-no-inferno-poster-br[1]Por Geraldo de Fraga

Assim na Terra como no Inferno (As Above, So Below – 2014) deveria ter entrado em cartaz no Brasil nesse fim de ano, mas sua exibição acabou sendo cancelada. A verdade é que o público brasileiro não perdeu nada. O filme, escrito e dirigido por John Erick Dowdle, junta-se à lista de maiores decepções de 2014. Mais um found footage cheio de clichês, imagens tremidas e roteiro vergonhoso. Continuar lendo