DICA DA SEMANA: Alucarda (1977)

[Por Jota Bosco]

Aproveitando minha recente descoberta dessa obra de arte pelos streamings da vida, minha DICA DA SEMANA vem diretamente do Youtube: ALUCARDA (1977).

O filme do mexicano Juan López Moctezuma (To Kill a Stranger e Mary, Mary, Bloody Mary), que se baseia livremente na vampira Carmilla (da obra de Sheridan Le Fanu), nos conta a história da chegada de Justine (Susana Kamini) à um tipo de convento ou escola religiosa administrada por freiras. Continuar lendo

CINECLUBE: “Santo contra Blue Demon en la Atlantida” (Maio/2016)

** Devido às fortes chuvas que caíram no Recife no dia da sessão do Cineclube em abril, excepcionalmente iremos realizar neste mês de maio a sessão que estava anteriormente prevista. **

CINECLUBE TOCA O TERROR APRESENTA SCI-FI MEXICANO COM LUCHADORES

No sábado (14/05), o Cineclube Toca o Terror apresenta em sua sessão mensal no MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães um encontro de titãs da Lucha Libre mexicana em uma película que mistura Ficção Científica e Horror. “Santo contra Blue Demon en la Atlantida” (Dir: Julián Soler, 1970) marca o encontro dos “luchadores” El Santo e Blue Demon em uma trama que envolve cientistas nazistas, ameaças nucleares e lavagem cerebral. A sessão é gratuita e começa às 16h no auditório do museu. Continuar lendo

DICA: El Libro de Piedra (1968)

tumblr_mv2bdt6OtM1rht20ro1_400Por Queops Negronski

Julie (Marga López) é uma governanta que vai trabalhar em mansão de família abastada, a sua  missão é cuidar de Sylvia (Lucy Buj), uma menina que, por indicações médicas, tem que viver nos limites da propriedade com seu zeloso pai (Joaquín Cordero), a madrasta (Norma Lazareno), os serviçais e seu amigo Hugo, com o qual costuma passar a maior parte do tempo e determinada a fazer amizade com a arredia Sylvia e descobrir mais sobre essa relação, Julie descobre que Hugo é a estátua de um menino que segura em suas mãos o livro que dá título ao filme. Continuar lendo

FILME: O Ataúde do Vampiro (1958)

Ataude_Vampiro

Lançado no mesmo ano do filme clássico da Hammer, esta película veio do México e é a sequência imediata de “O Vampiro”, produzido um ano antes. Dizem que este filme inspirou um dos executivos da Hammer para criar um perfil similar deste para o Drácula de Christopher Lee. O vampiro mexicano, por sinal, foi interpretado pelo veterano ator German Róbles, que anos mais tarde fez uma ponta no seriado Chaves como o primo do Seu Madruga.

RESENHA: Somos Lo Que Hay (2010)

somos-lo-que-hay-poster

Por Júlio Cesar Carvalho

Somos Lo Que Hay é um suspense familiar mexicano que chama a atenção pela sua premissa. Tudo começa com uma tragédia: a morte agonizante por envenenamento de um senhor nas instalações de um Shopping Center. Logo se sabe que aquele senhor é o pai de uma família muito pobre constituída por três filhos e a recém-viúva. As coisas ficam tensas quando, durante a autópsia, se descobre um dedo humano em seu estômago. Acompanhamos aqui o desespero remanescente, familiares diante da morte do patriarca e a preocupação urgente de manter os ritos tradicionais, e cruéis, dessa família. Continuar lendo