TRILHA SONORA: Music to Be Murdered By (1958)

Quando Alfred Hitchcock estava no auge de sua popularidade, graças à série de TV “Alfred Hitchcock Presents”, alguém teve a ideia de convidar o diretor para participar de um álbum recitando frases sarcásticas com uma trilha easy-listening. O responsável pelas músicas é o diretor musical Jeff Alexander com arranjos dentro dos padrões de humor negro que Hitchcock adorava.

RESENHA: Baby Blues (2013)

Baby-Blues-2013-6[1]

Por Júlio César Carvalho

Nem o terror asiático se salva de ter filmes ruins. Esse exemplar chinês entra pra categoria “vergonha alheia” com muito requinte e determinação.

Um jovem casal se muda para uma casa linda. Lá, encontram uma boneca deixada pelos donos anteriores e resolvem adotá-la. Em frente à mansão vive um sem-teto que os adverte que eles devem ir embora, mas lógico que é ignorado. Ela é uma blogueira que descobre estar grávida de gêmeos e ele um produtor musical que precisa criar uma música para uma estrela do pop local. Continuar lendo

PODCAST: Ep.02 (3a. Temporada) – Trilhas Sonoras

Atendendo a pedidos de nossos ouvintes, fizemos um programa dedicado a trilhas sonoras em produções de horror e no cinema em geral. Para isso, convidamos Tomaz Alves, compositor de diversas trilhas para longas e curtas nacionais. Abordamos desde o processo de composição e gravação para cenas até curiosidades acerca de obras bem conhecidas de compositores famosos. Continuar lendo

MÚSICA: Noite de Terror

Até Roberto Carlos falou de Frankenstein em uma música. Está no disco “Roberto Carlos canta para a juventude” (1965).

“(…) Tremi de cima a baixo / Sem sair do lugar / Quando de repente / Eu ouvi alguém falar / Bem junto de mim / Esse alguém me falou bem assim / “Eu sou o Frankenstein!” (…)