RESENHA: Aterrorizados (2017)


[Por Geraldo de Fraga]

O cinema argentino tem se destacado há tempos, são inúmeros os exemplos de obras que fizeram sucesso. Você mesmo já deve ter assistido e gostado de algum. Porém, não havia ainda um longa do gênero horror que arrebatasse corações. Agora tem. Aterrorizados (Aterrados), escrito e dirigido por Demián Rugna, é esse exemplar que faltava. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Parceiros da Noite (1980)

[Por Felipe Macedo]

No inicio da década de 80, o diretor William Friedkin e o astro Al Pacino se juntaram para contar uma ousada e forte história que mostrava assassinatos de gays cometidos por um assassino também homossexual que ao que tudo indicava não lidava bem com sua sexualidade. Se hoje em dia, o tema já é pesado e polêmico, imagina quase 40 anos atrás? “Parceiros da Noite” (Cruising) nasce numa época em que o preconceito era bem maior, a AIDS estava surgindo e era conhecida como “praga gay”.

Continuar lendo

RESENHA: Baskin (2016)

baskin1 (1)

[Por Geraldo de Fraga]

Há cerca de uns dois ou três anos, surgiram alguns filmes de terror turcos que chamaram a atenção do público ocidental. Um dos mais falados, e que esteve nas listas de mais aguardados de 2016, foi Baskin, dirigido pelo estreante em longas Cab Evrenol, que foi exibido em uma sessão lotada no Festival de Toronto do ano passado.
Continuar lendo

RESENHA: Regression (2016)

364998

[Por Júlio Carvalho]

De cara somos informados que na década de 80, uma onda de rituais satânicos apavora a população americana e que esse filme é baseado em fatos reais. A trama aqui, na verdade, se passa em 1990 na cidade de Hoyer, Minnesota. O engodo começa quando um cara se entrega à polícia local alegando que abusa sexualmente de sua filha, mas que não se lembra disso. A vítima, Angela Grey (Emma Watson), fugiu de casa, mora na igreja e enviou uma denúncia escrita na qual ela descreve os estupros sofridos. Mesmo sem lembrar, o homem não nega as acusações. Continuar lendo

RESENHA: Livrai-nos do Mal (2014)

Deliver-Us-From-Evil-PosterPor Júlio César Carvalho

É sempre difícil escrever sobre filmes medíocres pois essas belezas sempre nos deixam com aquela sensação “empata foda” de tão frustrantes que são. Praticamente tudo em Livrai-nos do Mal é ruim, regular ou quase bom. Isso provavelmente se deve as rédeas dos grandes produtores que preferem fazer apenas o aceitável para atingir o máximo de público visando apenas o lucro. Nesse caso, Jerry Bruckheimer (franquia Piratas do Caribe, série C.S.I: NY, O Cavaleiro solitário). Entendo o lado empresarial da coisa, claro, mas isso não me impede de vir aqui fazer meu “mimimi” clichê de sempre. E sendo assim, vamos lá.

Continuar lendo