DICA DA SEMANA: Crime na Mansão Sombria (1940)

[Por Osvaldo Neto]

O ator Tod Slaughter (1885-1956) ganhou fama através de suas perfomances no teatro. Seu sucesso veio em grande parte pelas suas interpretações de maníacos e vilões em melodramas vitorianos. Mas foi sua atuação como Sweeney Todd – o famoso barbeiro assassino – que se tornaria um de seus maiores sucessos, gerando um filme lançado em 1936 intitulado O DIABÓLICO BARBEIRO DE LONDRES no qual o personagem foi interpretado novamente por Slaughter no cinema. Exatamente o que aconteceu a Bela Lugosi quando encarnou Drácula no teatro e também na tela grande. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: “O Cadáver Desaparecido” (1942)

[Por Osvaldo Neto]

Você tem menos de uma hora e meia para assistir a um filme e quer simplesmente se divertir? Nesse sentido, não há como se desapontar com os ‘quickies‘ que Bela Lugosi fez nos anos 40. O ator que encarnou um dos Dráculas mais memoráveis do cinema se viu envolvido com o estúdio Monogram, uma máquina de fazer filmes B, quando sua carreira estava em franca decadência. Bons e velhos tempos do ‘Poverty Row‘. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: “O Morcego Diabólico” (The Devil Bat, 1940)

[Por Osvaldo Neto]

Poucos ícones do cinema de horror tiveram uma ascensão e queda tão meteórica quanto Bela Lugosi.  O ator não queria estar ligado ao gênero e nem ficar estereotipado, mas não teve jeito. Foi devido a sua recusa em fazer o monstro de Frankenstein no clássico de James Whale que o ator acabou arranjando um rival nas telas: Boris Karloff. Enquanto o sucesso e os papéis de Karloff aumentavam, o sucesso e os papéis de Lugosi ficaram cada vez menores. Continuar lendo