SÉRIE: O Mundo Sombrio de Sabrina (2018)

[Por Jarmeson de Lima]

Ocultismo, bruxaria e paganismo em uma série para um público adolescente tem mais conteúdo macabro do que muito seriado com renome por aí. “O Mundo Sombrio de Sabrina” (Chilling Adventures of Sabrina) tem se revelado muito mais do que uma releitura da série de TV dos anos 90 que apresentava uma simpática feiticeira ajudando seus amigos com truques de mágica. Continuar lendo

RESENHA: Diário de Horrores (2017)

[Por Felipe Macedo]

Outubro é conhecido como o mês do terror por conta do Halloween, vulgo “Dia das Bruxas”. Sabendo disso, produtoras inundam cinemas, Tv, games e outras mídias de conteúdo desse tipo. Com Michael Myers de volta aos cinemas, a Netflix soltou uma chuva de filmes e séries do gênero, incluindo aqui “Diario de Horrores” (Creeped Out), produção da BBC e adquirida para distribuição mundial pela gigante do streaming. Continuar lendo

SÉRIE: The Terror (2018)

[Por Geraldo de Fraga]

Em 1845, os navios Terror e Erebus, os que haviam de mais modernos na Marinha Real Britânica, partiram para o Ártico com a missão de encontrar uma passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico. As embarcações ficaram encalhadas no gelo e nenhum dos seus tripulantes resistiu aos três anos em que tiveram que viver isolados do mundo.
Continuar lendo

RESENHA: Stranger Things (2016)

stranger-things
[Por Geraldo de Fraga]

Stranger Things chegou como quem não queria nada e virou a mais nova sensação da Netflix. O sucesso da série é creditado às inúmeras referências a filmes dos anos 70/80 (Contatos Imediatos do Terceiro Grau, E.T., Conta Comigo e outros, só para citar alguns), incluindo aí um roteiro com uma história e situações muito usadas naquela época: um monstro aterrorizando uma pequena cidade, um órgão do governo que esconde um segredo, crianças que descobrem uma ameaça e tomam as rédeas das ações, entre outras coisas. Continuar lendo

RESENHA: Penny Dreadful (3ª temporada)

[Por Geraldo de Fraga]

Em Penny Dreadful sempre existiu uma profecia milenar que falava de algum personagem, um destino divino do qual não se poderia fugir e que todos tinham um papel gigantesco e decisivo em um evento que decidiria o futuro da humanidade. Tudo era muito dramático e megalomaníaco, mas não passava de uma tentativa de dar à história uma grandiosidade que nunca lhe coube. Continuar lendo

RESENHA: Preacher (1º episódio)

Preacher-Poster
[Por Geraldo de Fraga]

Sempre que surgia a notícia de que Preacher seria adaptada, fosse para o cinema ou para a TV, a pergunta que se fazia era uma só: como levar uma história tão controversa ao grande público? Porque, por mais que algumas obras obtenham sucesso e visibilidade por conta da irreverência, colocá-la em um meio comercial é perigoso, pois os produtores não querem apenas os consumidores da obra original e sim novos adeptos. Continuar lendo

SÉRIE: Zé do Caixão (2015) – Episódio 1

ze1

[Por Queops Negronski]

Quando anunciaram a produção da série de Zé do Caixão, muita gente ficou com o pé atrás, temerosos de que o produto final não ficasse à altura do artista. O tempo passou e uma fotografia em preto e branco mostrando Matheus Nachtergaele vestido como o icônico personagem ajudou a diminuir um bocado as suspeitas do público e o lançamento de um trailer, tempos depois, anulou essas suspeitas por completo, transformando-as em ansiedade: sim, queríamos todos e todas ver a história daquele que se tornaria referência para o gênero horror em todo o planeta por várias gerações e o que vimos, para o bem e para o mal, nos agradou. Continuar lendo

SÉRIE: Ash Vs. Evil Dead (2015)

ash-vs-evil-dead-poster

[Por Jarmeson de Lima e Queops Negronski]

A premissa é simples: depois de 30 anos quando enfrentou as forças do mal pela primeira vez, Ash, que agora é um solteirão de meia idade, está sendo ameaçado pelo poder demoníaco que foi libertado pelo Necronomicon. Pra quem viu os filmes da franquia “The Evil Dead“, não há muito mistério. E o próprio episódio piloto de “Ash Vs. Evil Dead” se encarrega de relembrar os fatos mais importantes da película original para situar bem o espectador novato. Continuar lendo