RESENHA: Tusk – A Transformação (2014)

Tusk-poster[1] Por Júlio César Carvalho

Quando se assiste a uma produção que não se leva a sério por natureza, a gente também não e releva tudo o que não toleraria normalmente em um filme. É assim que deve ser assistido A Presa (Tusk), a mais recente produção de Kevin Smith, cultuado diretor de O Balconista e Dogma. O curioso é que a ideia do bizarro roteiro surgiu por acaso em um dos seus podcasts que depois de uma enquete decidiu realizá-lo. Continuar lendo

EVENTO: Medo e Delírio no Cinema Brasileiro Contemporâneo (BH/2014)

Encarnação-do-Demônio-(2008) cena

Entre os dias 24 de outubro e 2 de novembro, no Cine Humberto Mauro, em Belo Horizonte, acontece a mostra “Medo e Delírio no Cinema Brasileiro Contemporâneo”. Serão exibidos longas e curtas-metragens produzidos nos anos 1990 e 2000, todos contendo elementos de terror, suspense, policial ou “terrir” (horror + comédia), apresentando uma inédita e vasta amostragem de uma produção ainda pouco percebida no país.

Filmes lançados em circuito comercial vão dividir espaço com trabalhos menos conhecidos do grande público e fundamentais na evolução do gênero no país. Como ponte de ligação entre as gerações, Encarnação do Demônio (2008), filme de José Mojica Marins que encerra sua trilogia protagonizada pelo personagem Zé do Caixão iniciada em 1964, será o filme de abertura. A curadoria e coordenação da mostra são do crítico, jornalista e professor Marcelo Miranda.

A segunda edição da mostra “Medo e Delírio no Cinema Brasileiro Contemporâneo” terá ainda palestras e debates com estudiosos e especialistas em filmes brasileiros de terror e um catálogo com textos inéditos e fichas técnicas. Toda programação será gratuita com recursos da Fundação Municipal de Cultura e Lei Municipal de Incentivo à Cultura.