RESENHA: O Bar Luva Dourada (2019)

[Por Frederico de Oliveira Toscano]*

O Bar Luva Dourada (Der goldene Handschuh, 2019) não é um filme de terror convencional, se é que se pode mesmo chamar de terror. Tampouco é um suspense padrão, embora trate de uma série de assassinatos cometidos na Alemanha durante a década de 1970. Não há uma investigação tensa que leva à prisão do criminoso, nem um jogo de gato e rato entre duas mentes brilhantes, ainda que em lados opostos da lei. Também não existem correrias, tiroteios, perseguições ou qualquer coisa do tipo. Talvez mais importante, as mortes não são fetichizadas, tratadas como o resultado da genialidade perversa de um louco. Há muito pouco de Hollywood e bastante de vida real aqui, e este é o trunfo maior da história. Continuar lendo

RESENHA: Obsessão (2019)

[Por Geraldo de Fraga]

A fixação por alguém, seja por motivos amorosos ou não, já rendeu inúmeros filmes em Hollywood. Só para citar alguns cultuados, vamos lembrar de Atração Fatal, Mulher Solteira Procura, Encaixotando Helena e Cabo do Medo. Por isso, a maior curiosidade que cerca Obsessão (título pra lá de genérico de Greta) é saber o que nosso querido Neil Jordan traria de novo ao gênero. A resposta demora alguns minutos, mas vem: não muito. Continuar lendo

RESENHA 2: Fragmentado (2017)

Split-Poster

[Por Gabriela Alcântara]

A mente humana, com todas as suas possibilidades e poderes, vem sendo tema de filmes ao longo de toda a história do cinema. Desde filmes dramáticos/românticos, como Brilho Eterno de uma mente sem lembranças, passando por bons suspenses como Cidade dos Sonhos e ficções científicas, como o não tão bom Lucy. Entre os distúrbios mais interessantes para a construção de uma boa história está o transtorno dissociativo de identidade, popularmente conhecido como múltipla personalidade. Continuar lendo

RESENHA: Fragmentado (2017)

SPLIT_RED-692x1024

[Por Júlio Carvalho]

Em 2015, estreava A VISITA  como uma promessa de volta de M. Night Shyamalan (Sexto Sentido, Corpo Fechado, A Vila) ao suspense/horror que tanto o consagrou no fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Com a boa receptividade desse thriller de found-footage, ficou aquela expectativa pelo próximo trabalho na esperança de uma possível volta por cima do cineasta. Agora que estamos em 2017, FRAGMENTADO (Split) estreia surpreendendo a todos e confirma o que parecia impossível: M. Night Shyamalan voltou. E voltou chutando bundas! Continuar lendo

RESENHA: Perseguição Virtual (2014)

open-windows-posterPor Júlio César Carvalho

O ano de 2014 acabou e o cinema de horror deixou um rastro cor de bosta de vergonha alheia, tanto no mainstream quanto no independente, salvando-se poucos. Mas venho com um certo alívio dizer que dentre o seleto grupo dos que valem ao menos dar uma conferida está Perseguição Virtual (Open Windows, 2014) que é estrelado por Eliajh Wood (O Senhor Dos Anéis) e aquela que “morreu (morre, e ainda morrerá)” na mão de muita gente: Sasha Grey. Continuar lendo

RESENHA: You’re Next (2011)

youre_next_ver8_xlg

Por Geraldo de Fraga

Sempre que analiso um filme, tento levar em consideração a que se propôs tal obra. Nas primeiras peças publicitárias de Você é o Próximo (You’re Next, 2011), dirigido por Adam Wingard, tinha-se a nítida impressão de se tratar de um longa soturno e com uma atmosfera claustrofobia. Um filme de isolamento, já que se trata de pessoas encurraladas em uma casa.

Descartei o filme, como sempre faço com inúmeras produções que não trazem nada de novo. “Você é o Próximo” parecia ser mais uma produção clichê, até que ao acessar sua página no IMDB, vi que o longa estava catalogado como Horror, Thriller e COMÉDIA. E é aí onde entra aquela questão da “proposta” da qual falei no primeiro parágrafo. Continuar lendo