RESENHA 2: Fragmentado (2017)

Split-Poster

[Por Gabriela Alcântara]

A mente humana, com todas as suas possibilidades e poderes, vem sendo tema de filmes ao longo de toda a história do cinema. Desde filmes dramáticos/românticos, como Brilho Eterno de uma mente sem lembranças, passando por bons suspenses como Cidade dos Sonhos e ficções científicas, como o não tão bom Lucy. Entre os distúrbios mais interessantes para a construção de uma boa história está o transtorno dissociativo de identidade, popularmente conhecido como múltipla personalidade. Continuar lendo

RESENHA: Sadako Vs Kayako (2016)

Sadako-Kayako-poster.jpg

Por Júlio Carvalho

Quando saiu a notícia do crossover de O CHAMADO (Ringu, 1998) e O GRITO (Ju-On, 2002), minha reação foi de extrema desconfiança. Apesar de ser fã de ambas as franquias japonesas, eu não conseguia imaginar como seria tal briga na “prática”. Aí, no começo do ano, surgiram os bons trailers e juntos trouxeram esperança. O filme enfim aconteceu e resultado: Azar o meu, que deveria ter confiado nos meus instintos iniciais, pois SADAKO Vs KAYAKO é pura cilada. Dito isso, agora vamos por partes. Continuar lendo

RESENHA: A Visita (2015)

visit2015-2

Por Júlio César Carvalho

Para uns, M. Night Shyamalam é um gênio, mas pra outros, o diretor não passa de uma farsa. Na minha visão, a carreira do rapaz se resume assim: em 1999, Shyamalam ganhou a atenção do mundo com o clássico contemporâneo O Sexto Sentido (The Sixth Sense) e em seguida, se superou com o ótimo Corpo Fechado (Unbreakable, 2000). Depois vieram Sinais (Signs, 2002) e A Vila (the Village, 2004) que apesar de bons, começaram a causar dúvidas em muitos a respeito da sua suposta genialidade. Continuar lendo

POSTERS: The Beyond (1981)

Contemple a diversidade de cartazes e capas para Home Video do clássico do horror …E TU VIVRAI NEL TERROR! LÁLDILA’, mundialmente conhecido como THE BEYOND, do mestre Lucio Fulci. No Brasil, chegou como TERROR NAS TREVAS, mas há versões em VHS com o título A CASA DO ALÉM.

Clique nas imagens para ampliar e ver detalhes em alta resolução. Continuar lendo

RESENHA: A Presa – Tusk (2014)

Tusk-poster[1] Por Júlio César Carvalho

Quando se assiste a uma produção que não se leva a sério por natureza, a gente também não e releva tudo o que não toleraria normalmente em um filme. É assim que deve ser assistido A Presa (Tusk), a mais recente produção de Kevin Smith, cultuado diretor de O Balconista e Dogma. O curioso é que a ideia do bizarro roteiro surgiu por acaso em um dos seus podcasts que depois de uma enquete decidiu realizá-lo. Continuar lendo