DICA DA SEMANA: La Cabina (1972)

[Por Jota Bosco]

Minha dica de hoje, para dar uma variada, é um curta metragem que vez por outra volta a frequentar as timelines das redes sociais e sempre que aparece, gera muitos comentários como “Nossa! Isso é muito Black Mirror!” Verdade. É tão mas tão Black Mirror que o roteirista e produtor Charlie Brooker, o cita como influência para a criação de sua série: “É a história de um sujeito que fica preso numa cabine telefônica. Aquele curta me impressionou muito e me deu muito medo. Não conseguia acreditar que estava vendo algo tão doentio. De certo modo, queria captar e mostrar as sensações que aquilo produziu em mim.” Continuar lendo

SÉRIE: The Terror (2018)

[Por Geraldo de Fraga]

Em 1845, os navios Terror e Erebus, os que haviam de mais modernos na Marinha Real Britânica, partiram para o Ártico com a missão de encontrar uma passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico. As embarcações ficaram encalhadas no gelo e nenhum dos seus tripulantes resistiu aos três anos em que tiveram que viver isolados do mundo.
Continuar lendo

SÉRIE: Slasher – S02 – Guilty Party (2017)

[Por Felipe Macedo]

Os filmes do tipo slasher são com certeza os mais conhecidos do gênero terror. Afinal, quem nunca ouviu falar de Chucky, Jason, Michael Myers e Freddy Krueger, entre outros? Se fosse citar todos os vilões desse tipo de filme, a resenha só seria isso. Mas bem, na onda de reviver certos gêneros e filmes clássicos, as produtoras estão pegando o roteiro de filmes como “Maquina Mortífera” e “O Exorcista” e transformando-os em séries. No caso deste seriado, os produtores pegaram a ideia geral do que se espera de um slasher movie e o transformaram em série antológica. Continuar lendo

RESENHA: A Babá (2017)

[Por Felipe Macedo]

A nostalgia é uma coisa complicada e muito intíma. Por mais que milhões de pessoas tenham vivido aquela época, o que a torna mágica é a forma de como cada um viveu. Em “Stranger Things” por exemplo, por mais que haja um apelo nostálgico universal, o que chama a atenção em cada espectador é a forma de como se lembra das coisas mostradas. No geral, a sensação é saborosa e em outras é o extremo oposto. Dito isso, tenho que dizer que amei o filme “A Babá” (2017) lançado recentemente na Netflix, um longa que divide opiniões e se tornou o típico ame ou odeie. Continuar lendo

RESENHA: Olhos Famintos III (2017)

[Por Givaldo Dias*]

O cineasta Victor Salva possui uma filmografia no mínimo curiosa. Estreou na direção de longas com o filme “Palhaço Assassino” (exibido na TV como “Máscaras do Terror”, no saudoso Cine Trash) em 1989. Depois de passar um período preso acusado de abuso do garoto protagonista de seu filme, Salva voltou para o cinema em 1995 na direção de duas de suas melhores realizações: “Maus Companheiros” e “Energia Pura“, que considero a sua obra-prima máxima. Continuar lendo

RESENHA: Death Note (2017)

[Por Felipe Macedo]

Hollywood sempre desejou adaptar mangás e animes de sucesso em live-action. Para desespero dos fãs, alguns foram realizados e o mais lembrado é a desgraça “Dragon Ball: Evolution” (EUA, 2009), onde a saga de Goku foi totalmente deturpada. “Death Note” é um desses mangás bem sucedidos mas que ficou por anos em estado de hibernação em vários estúdios, até que a Netflix adquiriu os direitos e anunciou a versão americana.

Continuar lendo