LIVRO: VHS – Verdadeiras Histórias de Sangue

Dizem que segredos não sobrevivem por muito tempo em cidades pequenas. Mas, no fictício lugarejo de Três Rios, eles estão por toda parte há tempo demais. Sombrios, aterrorizantes e indecifráveis — um espelho da cidadezinha onde tudo aquilo que é estranho e profano sempre encontra um jeito de se manifestar na superfície. Sentiu um frio na espinha? É nisso que dá o encontro do autor César Bravo com a Darkside Books. Continuar lendo

DICA DA SEMANA: Toltecs – A Maldição (1985)

[Por Jota Bosco]

A dica dessa semana eu peguei na timeline do meu amigo e grande cineasta Petter Baiestorf. Usando suas palavras: “Delícia do baixo orçamento que já começa arremedando Cidadão Kane e meio minuto depois já está copiando a movimentação de câmera do Evil Dead. Como não amar?“. Pois é… mas do quê trata o filme? Bem, ele conta a história de quatro feiticeiros toltecas que retornam do mundo dos mortos (se bem que eles não necessariamente retornam do mundo dos mortos pois se enterraram vivos) para conquistar o planeta e deverão ser impedidos por um grupo de garotas e um guarda florestal. Chega a ser poético, não é? Continuar lendo

DICA DA SEMANA: The Last Horror Film (1982)

[Por Jota Bosco]

Ultimamente, boa parte do que resolvo parar para assistir vem de postagens de amigos nas redes sociais. Seja num daqueles “álbuns” de filmes assistidos ou relembrando a capa de uma velha VHS, bate o estalo, procuro nos sites de streaming e, se der sorte, já coloco na fila pra ver assim que tiver uma folguinha.

Minha dica dessa semana não foi diferente. Continuar lendo

POSTERS: The Beyond (1981)

Contemple a diversidade de cartazes e capas para Home Video do clássico do horror …E TU VIVRAI NEL TERROR! LÁLDILA’, mundialmente conhecido como THE BEYOND, do mestre Lucio Fulci. No Brasil, chegou como TERROR NAS TREVAS, mas há versões em VHS com o título A CASA DO ALÉM.

Clique nas imagens para ampliar e ver detalhes em alta resolução. Continuar lendo

RESENHA: V/H/S 2 (2013)

V-H-S-2_Poster

Por Geraldo de Fraga

Mais do que uma crítica, esse texto que você está prestes a ler é um aviso: fique longe de V/H/S 2. Se o primeiro filme oxigenou o estilo found footage, que se encontrava num período de marasmo, essa continuação não conseguiu trazer nada de bom em nenhum dos segmentos. E olhe que o filme, assim como seu antecessor, contou um batalhão de diretores. Foram sete dessa vez. Continuar lendo