RESENHA: A Primeira Noite de Crime (2018)

[Por Felipe Macedo]

A violência e o caos durante uma noite são “soluções” para a desigualdade social e terror urbano? Se você tivesse coragem conseguiria expurgar alguém, para conseguir encontrar um suposto equilíbrio interior? Ou só se divertiria causando sofrimento e dor a um semelhante? A ideia da franquia “Uma Noite de Crime” é muito boa,mas nunca foi utilizada de maneira satisfatória. Continuar lendo

RESENHA: Os Estranhos – Caçada Noturna (2018)

[Por Felipe Macedo]

O medo da violência atinge a todos nós, cada vez mais assustados com a quantidade de casos assim em todo o mundo. Sendo assim, o único lugar em que nos sentimos seguros é nossa casa, certo? Mas imagina se um trio de assassinos mascarados começa a fazer jogos macabros para te aterrorizar e logo depois te caçar sem piedade? Essa é a trama do primeiro Os Estranhos (2008) e que foi alterada quase que por completo em sua tardia sequência. Continuar lendo

RESENHA: Uma Noite de Crime: Anarquia (2014)

purge_anarchy_ver2_xxlg

Por Júlio César Carvalho

Em 2013, Uma Noite de Crime (The Purge) chamou a atenção do público por sua premissa ousada que era a seguinte: Nos EUA, em um futuro próximo, o governo decide liberar uma vez por ano 12 horas contínuas de crimes sem a interferência da polícia, bombeiros etc afim de aliviar a tensão do povo americano. Tudo isso em acordo com a população que em troca ficaria boazinha durante 364 dias do ano esperando esse dia de expurgo anual pra liberar a raiva geral sem sofrer as consequências perante a lei. Apesar dessa premissa instigante, o filme decepcionou. Mesmo assim, a Platinun Dunes (Michael Bay) decidiu por uma sequência e aqui está com o subtítulo de Anarquia. Vamos lá e que “Deus abençoe os Pais Fundadores e a América: uma nação renascida“. Continuar lendo

RESENHA: Open Grave (2013)

open-grave-official-poster

Por Geraldo de Fraga

Open Grave é um daqueles filmes que começam cheios de mistérios e que nos reservam uma reviravolta no final. Aqui nesse caso, quando o desfecho nos é apresentado, quem tiver prestado o mínimo de atenção na história já terá matado a charada. Não que isso seja um defeito, nem alvo de qualquer crítica maior.

O melhor do longa dirigido por Gonzalo López-Gallego não é o seu desfecho e sim o caminho pelo qual ele nos leva até o final. A história prende a atenção e as cenas são muito bem feitas, sem poupar violência. As atuações também merecem destaques. Principalmente a do protagonista, interpretado por Sharlto Copley, aquele mesmo de Distrito 9. Continuar lendo

RESENHA: Uma Noite de Crime (2013)

Por Jarmeson de Lima

Em um futuro não tão longínquo assim, uma vez a cada ano, o crime está liberado nos Estados Unidos por 12h. Isso mesmo, qualquer ato criminoso, assalto, agressão ou homicídio agora é permitido e nem Polícia, Bombeiros ou Ambulâncias vão socorrer ninguém neste período. Esta foi uma solução encontrada pelo novo governo norte-americano para equilibrar a tensão social existente no país em meio a uma próspera economia. Continuar lendo